Carlos Bolsonaro diz estar “cagando” para fake news após ação do Facebook

O relatório da rede social aponta Tércio Arnaud Tomaz como integrante do esquema de compartilhamento de notícias falsas

atualizado 09/07/2020 15:12

Vereador faz uma selfieReprodução / Instagram

O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou, nesta quinta-feira (9/7), em suas redes sociais, que “está cagando para esse lixo de fake news”, um dia após o Facebook tirar do ar o perfil de um assessor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Estou cagando para esse lixo de fake news e demais narrativas. Precisamos viver e nos respeitar”, afirmou. Conhecido pelos mais próximos como “Carluxo”, o político diz, ainda, que ninguém é insubstituível e jamais seria “pedante” de se colocar nesse patamar.

“Todos queremos o melhor para o Brasil e que ele vença! Apenas uma escolha pessoal pois todos somos seres humanos! Seguimos! E surpresas Virão! Não comemorem, escória!”, escreveu.

O relatório da rede social aponta Tércio Arnaud Tomaz, assessor do presidente, como integrante do esquema de compartilhamento de notícias falsas. Ele teria organizado ataques, por exemplo, aos ex-ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Além de Tércio, o relatório aponta cinco assessores de parlamentares bolsonaristas como integrantes do mesmo esquema, entre eles auxiliares de Eduardo Bolsonaro (PSL).

O Facebook anunciou nessa quarta-feira (8/7) a exclusão de 35 contas, 14 páginas e um grupo na plataforma de pessoas ligadas diretamente ao bolsonarismo. Outros 38 perfis no Instagram também foram excluídos.

0

 

Últimas notícias