Cantor Belo será investigado por outro show, agora na Vila Cruzeiro

Polícia vai intimar artista para prestar depoimento sobre eventos que promoveram aglomeração e desrespeito às regras sanitárias

atualizado 14/02/2021 17:38

Reprodução

Rio de Janeiro – Após protagonizar um show de irregularidades durante uma apresentação em um Centro Integrado de Educação Pública (CIEP), da rede estadual, no Parque União, na Maré, zona norte do Rio, Marcelo Pires Vieira, o Belo, aparece em imagens publicadas em redes sociais promovendo aglomeração e desrespeito às regras sanitárias em outro evento, na casa de shows Konteiner, na Vila Cruzeiro, também na zona norte.

A apresentação, que contou com participação do MC Tikão e da Bateria da Mangueira, ocorreu na noite desse sábado (13/2).

Neste domingo (14/2), o titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Internet (DRCI), delegado Pablo Sartori,  abriu inquérito para apurar a conduta do cantor e informou ao Metrópoles que vai intimar Belo para prestar esclarecimentos. Entre as dúvidas, o delegado quer saber quem pagou o cachê do pagodeiro. A suspeita é de que o evento tenha sido financiado pelo crime organizado.

A Konteiner tem capacidade para 2 mil pessoas e conta com três andares e, nas imagens, é possível ver o público, sem máscara, assistindo à apresentação.

Ao Jornal Extra, os proprietários contaram que o público desse sábado foi menor do que a metade da capacidade. Em nota, eles afirmaram que estão em luta diária de sobrevivência, “garantindo emprego para mais de 200 funcionários diretos” da comunidade da Penha.

A nota diz ainda que eles estão tentando “ao máximo controlar os protocolos”. “Todos precisam trabalhar, não escolhemos qual família deve ou não passar necessidade”, completaram.

Para este domingo, estão previstas apresentações do grupo Jeito Moleque, Chatubão Digital e da Bateria da Grande Rio (a agremiação soltou comunicado informando que cancelou a participação no evento). A Chatubão Digital também negou que vá se apresentar.

 

0

Últimas notícias