metropoles.com

Câmara aprova projeto para zerar a fila do INSS

Projeto aprovado pela Câmara, que pretende reduzir a fila de espera por perícia do INSS, será enviado para sanção presidencial

atualizado

Compartilhar notícia

Agência Brasil
Parte interna do prédio da Previdência Social Câmara dos deputados - Metrópoles
1 de 1 Parte interna do prédio da Previdência Social Câmara dos deputados - Metrópoles - Foto: Agência Brasil

Com a criação do Programa de Enfrentamento à Fila da Previdência Social (PEFPS), a Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que tem como objetivo principal zerar a fila de espera por perícias no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Agora, o Projeto de Lei 4426/23, do Poder Executivo, será enviado à sanção presidencial. A aprovação na Casa veio como substitutivo do relator, o deputado André Figueiredo (PDT-CE). E também concede reajuste salarial para policiais do Distrito Federal, além de prorrogar contratos temporários na Funai.

O PEFPS criado no projeto procura reduzir o tempo para análise dos processos represados sobre benefícios. Dados divulgados pelo próprio governo apontam que cerca de 6,4 milhões de processos tem tempo de análise maior que 200 dias. O programa conta com nove meses de duração, assim que for publicada a sanção presidencial, que pode ser prorrogada por mais três meses.

Confira as medidas propostas pela Câmara para zerar a fila do INSS

  • Utilização uso da telemedicina para a perícia
  • Permissão ao Executivo para aceitar atestado médico ou odontológico emitido até a data de publicação da futura lei para fins de concessão de licença para tratamento da própria saúde ou de licença por motivo de doença em pessoa da família, dispensando a realização da perícia oficial
  • Priorização dos processos com prazo de análise maior que 45 dias ou cujo prazo judicial de análise tenha expirado
  • Contemplação dos serviços médicos periciais realizados nas unidades de atendimento da Previdência Social sem oferta regular desse serviço ou realizados em unidades com prazo de agendamento superior a 30 dias, assim como os relativos a servidores públicos federais ou com prazo judicial expirado. A análise de documentos pelo médico perito só será contada se realizada em dias não úteis
  • Criação de uma espécie de bônus, denominado pagamento extraordinário por redução de fila do INSS (Perf-INSS) ou da perícia médica federal (Perf-PMF). O primeiro terá valor de R$ 68, e o segundo de R$ 75
  • Fixação de meta específica de desempenho para os servidores públicos em relação à demanda ordinária do órgão, cujo cumprimento será requisito para seu ingresso no programa

Telemedicina

O Ministério da Previdência Social está autorizado a usar a telemedicina na perícia médica federal, de acordo com o texto. Isso acontecerá em municípios com difícil provimento de médicos peritos e/ou tempo de espera elevado. Mas isso pode ser ampliado.

Desse modo, se o projeto virar lei, os benefícios de auxílio-acidente, auxílio-doença ou aposentadoria por incapacidade permanente poderão ser concedidos por meio de perícias realizadas com a tecnologia da telemedicina. A exceção vem para os casos em que for exigido o exame médico-pericial presencial do requerente.

Um comitê formado pelos ministérios da Gestão e da Previdência e ainda Casa Civil será responsável por avaliar e monitorar resultados do programa. Também vão contribuir com a governança e o aperfeiçoamento dos processos de trabalho.

De acordo com o governo, programa deve custar cerca de R$ 129 milhões em 2023 e igual valor em 2024.

Com informações da Agência Câmara de Notícias

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações