Brasil tem um milhão de armas nas mãos de CACs, aponta pesquisa

Em três anos, o acervo da categoria teve um aumento de 187% em todo o país; SP tem o maior arsenal: quase 280 mil armas

atualizado 31/08/2022 14:47

CaçadorPixabay/Simedblack

Levantamento obtido pelos institutos Igarapé e Sou da Paz, por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), aponta que o número de armas de fogo nas mãos dos caçadores, atiradores e colecionadores (CACs) atingiu a marca de um milhão no Brasil. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (31/8).

De acordo com a pesquisa, durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL), entre 2019 e 2022, o aumento de armas nas mãos dos CACs foi de 187% em relação a 2018.

Atualmente, o país tem registradas 1.006.725 unidades, até julho deste ano, contra 350.683 em 2018.

O maior número de armas de fogo registradas pela categoria foi identificado no estado de São Paulo, com 279,5 mil unidades, contra 118,9 mil em 2017, de acordo com os dados da 2ª Região Militar do Exército.

Veja a íntegra da pesquisa:

Dados SdP + Igarapé CAC julho 2022 (1) by Metropoles on Scribd

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

 

Todo o arsenal registrado está dividido entre 673,8 mil CACs, segundo registros militares. São, aproximadamente, 15 armas para cada colecionador, atirador ou caçador no Brasil.

Os CACs podem ter até 60 armas, sendo 30 de uso restrito, como fuzis. Eles também têm autorização para comprar 180 mil balas ao ano.

No país, cerca de 449 pessoas conseguem a licença para usar armas a cada 24 horas.

Entre 2017 e 2022, dados da 12ª Região Militar (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima) apontam que o número de armas registradas por CACs teve um aumento de 700% nos estados que fazem parte do bioma amazônico.

Em 2017, o número de armas registradas era de 1.881 na região e, até julho deste ano, esse montante subiu para 21.196 nas mãos dos CACs.

Outra região que apresentou um alto crescimento no número de armas nas mãos dos CACs foi a 9ª Região Militar (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul). Em 2017, eram 6,9 mil armas nos estados, já em julho deste ano o número subiu para 45,6 mil, um aumento de 408%.

Mais lidas
Últimas notícias