Brasil é exemplo para o mundo na preservação ambiental, diz Bolsonaro

No Twitter, o presidente comentou a recusa ao convite do presidente francês Emmanuel Macron para se reunir com o indígena Raoni

Alan Santos/Presidência da RepúblicaAlan Santos/Presidência da República

atualizado 06/07/2019 17:29

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi ao Twitter neste sábado (06/07/2019) para afirmar que O Brasil é exemplo para o mundo na preservação ambiental. “ONGs, artistas, ‘Raonis’ não mais influenciarão em nossa política externa”, postou, fazendo referência ao cacique Raoni, líder da etnia kayapó e referência internacional na luta pela preservação dos povos indígenas e da Amazônia.

Veja:

Na última quinta-feira (04/07/2019), Bolsonaro, em café da manhã com parlamentares da bancada ruralista, já havia dito não reconhecer Raoni como autoridade brasileira e pontuou que ele não tem a capacidade de tomar decisões no país. “Não reconheço Raoni como autoridade aqui no Brasil. Ele é um cidadão como outro qualquer, que devemos respeito e consideração. Mas estar ao meu lado pra tomar decisão sobre o nosso Brasil, ele não é autoridade”, afirmou.

Na postagem deste sábado, o presidente comentou o motivo de ter recusado o convite feito pelo presidente da França, Emmanuel Macron, durante o G20, no Japão, para se reunir com o indígena.

“Dificultavam nosso progresso”
Bolsonaro rebateu Macron e a  chanceler da Alemanha, Angela Merkel, que questionaram suas iniciativas ao meio ambiente enquanto presidente, e disse que não encontrou 1km² de floresta em seus países, ao contrário do Brasil.

“Esses dois, em especial, achavam que estavam tratando com governos anteriores, que, após reuniões como essa vinham, para cá e demarcavam dezenas de áreas indígenas, demarcavam quilombolas, ampliavam área de proteção, ou seja, dificultavam cada vez mais o nosso progresso aqui no Brasil”, afirmou.

“Convidei ele [Macron] e a Merkel para sobrevoar a Amazônia e se encontrasse um espaço entre Boa Vista e Manaus com 1 km² de desmatamento eu concordaria com eles. Agora, como eu já sobrevoei a Europa duas vezes, eu também lhes disse que não encontrei 1 km² de floresta naquela região. Então, eles não têm autoridade pra vim discutir essa questão para conosco”, pontuou. Na ocasião, ele também acusou a Alemanha por não cumprir o Acordo de Paris.

Argentina
Na mesma ocasião da gravação do vídeo, Bolsonaro citou a Venezuela e agradeceu às Forças Armadas pela financeira e humanitária na região. Porém, ele se mostrou “preocupado” com a eleição para a Presidência da Argentina, que terá a ex-presidente Cristina Kirchner como candidata a vice na chapa de Alberto Fernández.

“Nossa querida Argentina pode sofrer um retrocesso também. Então, mais do que buscarmos soluções para a  Venezuela, temos que buscar de que nossa Argentina não volte nas mãos de políticos que eram muito amigos de petistas”, disse.

Últimas notícias