Bolsonaro reclama de ataques ao governo e diz ser “imbroxável”

Mandatário afirmou que opositores não o farão desistir da presidência e afirmou que vai entregar o país melhor do que recebeu

atualizado 26/02/2021 14:16

Presidente Bolsonaro no CongressoIgo Estrela/Metrópoles

Em discurso nesta sexta-feira (26/2), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou de ataques contra o governo, mas disse que não vai desistir da “missão de governar” o Brasil.

“Eu me sinto feliz por estar ao lado de um povo tão sincero, leal e patriota. Vocês merecem o melhor de nós. Agradeço a Deus pela minha vida e também pelas mãos de muitos de vocês que me deram essa missão de governar o nosso país. Faço com muito orgulho, não reclamo das dificuldades. Ataques acontecem praticamente 24 horas por dia. Mas entre esses que me atacam, e vocês, vocês tão muito na frente”, disse ele.

“Não me vão fazer desistir porque afinal de contas eu sou imbroxável”, prosseguiu. O presidente cumpre agenda nesta sexta no interior do Ceará.

O mandatário também disse que, quando deixar o governo federal, vai entregar um país melhor do que o que recebeu em janeiro de 2019, em que pese a pandemia de Covid-19.

“Tenho certeza, quando deixar o meu governo, entregarei um Brasil, apesar da pandemia, muito, mas muito melhor do que aquele que recebi em janeiro de 2019.”

Agenda no Ceará

Bolsonaro chegou ao Ceará acompanhado de Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, e Gilson Machado, ministro do Turismo.

Em Tianguá, foram assinadas três ordens de serviço para a retomada de três obras que estavam suspensas: a travessia urbana de Tianguá, parada desde 2011, o traçado da rodovia que liga os municípios Frios e Umirim, na BR-222, e o viaduto de Horizonte, na BR-166.

À tarde, o presidente viaja à capital do estado, Fortaleza, onde visita a obra de duplicação da BR-122, que liga o município de Caucaia ao Porto de Pecém, e o anel viário da cidade. A volta de Bolsonaro a Brasília está prevista para as 18h10.

0

 

Últimas notícias