Bolsonaro: liberar armas inicia processo para garantir legítima defesa

Presidente rebateu críticas, no Twitter, em relação à flexibilização da posse de armamentos por parte dos cidadãos

Valter Campanato/Agência BrasilValter Campanato/Agência Brasil

atualizado 17/01/2019 13:12

O presidente da  República, Jair Bolsonaro (PSL), escreveu na manhã desta quinta-feira (17/1), em sua conta oficial no Twitter, que o principal objetivo da flexibilização nas regras para posse de armas em casa ou no trabalho é “iniciar o processo de assegurar o direito inviolável à legitima defesa”.

Ao explicar o propósito do decreto assinado na última quarta-feira (16/1), em cerimônia no Palácio do Planalto, o novo chefe do Executivo também rebateu as criticas feitas em relação à iniciativa defendida por ele desde a época da campanha eleitoral.

“Muitas falácias sendo usadas a respeito da posse de armas”, disse.”A pior delas conclui que a iniciativa não resolve o problema da segurança pública”.

Ainda pelo Twitter, Bolsonaro continuou a rebater críticas sobre a decisão recente. “Para a infelicidade dos que torcem contra, medidas eficientes para segurança pública ainda serão tomadas e propostas”.

Ao afirmar que os problemas são “profundos”, o capitão da reserva critica o desempenho dos governos anteriores, que não avaliação dele, abandonaram o problema que atinge milhares de brasileiros. “Mal dá pra resolver tudo em 4 anos, quem dirá em 15 dias de governo”, finalizou o presidente.

Últimas notícias