Bebê faz “V” de vitória em ultrassom e pai com câncer vê sinal divino

Felipe Moreira dos Santos, de 32 anos, tem um tumor alojado no braço e luta contra a doença

atualizado 19/04/2021 13:27

Bebê faz v de vitóriaArquivo Pessoal/Felipe Moreira dos Santos

Felipe Moreira dos Santos, de 32 anos, enfrenta um câncer raro no baço e, ao acompanhar o exame de ultrassonografia de sexto mês do primeiro filho, acredita ter recebido um sinal divino. O bebê fez um “V” de vitória com a mão, dentro do útero.

Há cerca de nove meses, Moreira descobriu um tumor maligno de 20 centímetros no rim esquerdo e teve de ser submetido a uma cirurgia de emergência para a retirada do órgão.

“Antes da cirurgia, pedi para que Deus não me levasse, porque meu sonho é ser pai. Um mês depois da cirurgia, minha mulher ficou grávida e vou ser pai”, explicou Felipe em entrevista ao portal G1.

Quando refez o exame para saber se havia vestígios do câncer, o rapaz descobriu mais um tumor – desta vez, alojado no baço – e, então, seguiu para Barretos, em São Paulo, onde deu início a novo tratamento no Hospital do Amor.

0

Por conta do tratamento contra o câncer, Felipe nunca conseguiu acompanhar a esposa, Camila Ferreira, nos atendimentos de pré-natal. Desejando que o bebê fosse um menino, ele decidiu acompanhar a consulta da mulher, e recebeu uma grata surpresa.

“Dessa vez, ela insistiu para eu ir junto, e falei que não sabia se conseguiria. Na noite anterior, ela me perguntou de novo, mas disse que não sabia como ia acordar. De manhã, me senti um pouco melhor e decidi ir.”

No ultrassom, ele se deparou com a surpresa de ver o filho Davi fazendo um sinal de “V” com uma das mãozinhas. “Até a médica falou: ‘Olha, ele fez o sinalzinho de vitória com a mão’. Eu fiquei sem acreditar”, afirma.

Ele encara a situação como um sinal divino de que vai conseguir superar o tratamento e vencer a doença.

“O filho que eu pedi para Deus foi para superar tudo isso que estou passando. Esse sinal foi para fechar com chave de ouro, para eu ter certeza que vou vencer. Se não tivesse ido, não teria visto isso, porque minha mulher não ia conseguir gravar. Aí, eu vou para o ultrassom e tem um sinal desse, parece que é para a minha fé aumentar. Me dá mais força para poder vencer o câncer. Com certeza, foi um sinal divino”, finaliza.

Últimas notícias