*
 

Sidnei Ramis de Araújo, 46 anos, que matou 12 pessoas em uma festa de réveillon em Campinas, no interior de São Paulo, carregava 10 bombas caseiras, segundo a Polícia Militar. Os explosivos foram encontrados junto ao corpo do homem, que se suicidou após a chacina na madrugada deste domingo (1º/1).

Segundo reportagem do Uol, o boletim de ocorrência não especifica se estavam em bolsos, mochila ou amarrados ao corpo. O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) foi chamado ao local e recolheu os explosivos.

Chacina
Uma tragédia marcou a virada de ano em Campinas (SP). Sidnei Araújo invadiu uma festa de réveillon e, com uma arma, matou a ex-mulher, o filho de oito anos, familiares e depois tirou a própria vida. Pelo menos 12 pessoas morreram. O crime ocorreu na Rua Pompílio Morandi, próximo ao Shopping Unimart, pouco antes de meia-noite.

Segundo a Polícia Militar de Campinas, o autor do crime estava em processo de separação da esposa e queria vingança. Ele teria pulado o muro da residência onde as pessoas estavam e aberto fogo com uma pistola. Em seguida, teria atirado contra a própria cabeça.

Onze pessoas morreram na hora e outra depois, no hospital. Feridos estão sob cuidados médicos.

 

 

 

COMENTE

chacinaRéveillon 2016campinas
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil