Araçatuba: polícia prende suspeito de financiar ataques e terror na cidade

Paulo César Gabrir teria pago R$ 600 mil a quadrilha para assaltar a cidade no interior de SP. Com ele, foram apreendidos carros de luxo

atualizado 08/09/2021 10:18

Paulo César Gabrir, de 33 anos, foi preso pela polícia em Sorocaba (SP). Ele é suspeito de financiar o ataque em AraçatubaReprodução/TV Globo

São Paulo – Um suspeito de financiar o ataque em Araçatuba, no interior de São Paulo, foi preso na madrugada desta quarta-feira, (8/9). A Polícia Civil informou que um homem foi detido em Sorocaba, também no interior de SP

Agentes do Departamento de Investigações Criminais prenderam Paulo César Gabrir, de 33 anos. Ele é apontado como diretor financeiro da organização criminosa que mandou uma quadrilha, com cerca de 20 homens, promover os ataques a bancos em Araçatuba no dia 30 de agosto.

Na ação, moradores foram feitos de reféns e usados como escudo humano. O ataque terminou com três mortos e cinco feridos, um deles teve os pés amputados após passar perto de um explosivo. Ao todo, mais de 93 artefatos foram espalhados pela cidade.

Carros de luxo apreendidos

Com o suspeito, que já tinha passagens por roubo e homicídio, a polícia apreendeu dois carros de luxo e documentos relacionados ao crime organizado. Esses relatórios indicam ações em vários estados do Brasil. Segundo a polícia, Paulo César afirmou, informalmente, que a logística do ataque custou R$ 600 mil.

0

A mulher do suspeito, de 40 anos, também foi detida. Ela estava foragida por envolvimento com o tráfico de drogas. Um funcionário de Paulo Gabrir, um jovem de 25 anos, também foi preso e tinha passagens por roubo. Os três foram autuados por organização criminosa.

Outros cinco suspeitos de envolvimento nos crimes já haviam sido detidos pela polícia paulista. Os materiais foram encaminhados à Polícia Federal, que prossegue com as investigações para esclarecimento dos fatos.

Mais lidas
Últimas notícias