Aprovação do governo Bolsonaro cai e chega a 32%, diz CNI

CNI/Ibope ouviu 2 mil pessoas. Para 47% dos entrevistados, a gestão do chefe do Executivo é melhor do que a do ex-presidente Michel Temer

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 27/06/2019 16:33

A avaliação ruim ou péssima do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) aumentou cinco pontos percentuais nos últimos dois meses. É o que revela pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), produzida pelo Ibope, divulgada nesta quinta-feira (27/06/2019). Os números desta rodada mostram que 32% da população desaprovam a gestão do titular do Palácio do Planalto. Em abril, eram 27%.

Em um movimento paralelo, a aprovação de Bolsonaro caiu e chegou a 32%. Na pesquisa divulgada há dois meses, o presidente era avaliado positivamente por 35% dos entrevistados. O recuo representa uma queda de três pontos percentuais.

Curiosamente, o porcentual de brasileiros que considera o governo regular foi exatamente o mesmo nos dois quesitos anteriores: 32%. Esse número significa alta de um ponto porcentual desde o último levantamento.

Se a comparação remontar à primeira pesquisa CNI/Ibope deste ano, feita em janeiro, Bolsonaro sofreu queda de 17 pontos percentuais na sua aprovação, passando de 49%, em janeiro, para os 32% registrados agora.

 

 

Comparação
Para 47% da população, o governo de Bolsonaro é melhor do que o do ex-presidente Michel Temer (MDB). Na mesma tendência, 46% concordam com a maneira de o militar comandar o país. Na contramão, 48% desaprovam.

A pesquisa divulgada nesta quinta-feira também questionou os entrevistados sobre a credibilidade do mandatário da República. Ao todo, 51% da população afirmaram não confiar em Bolsonaro, enquanto 46% disseram confiar.

A CNI explicou a queda na popularidade do presidente. “Ela é maior entre mulheres, pessoas com até a 4ª série da educação fundamental, cidadãos com menor renda e os residentes nas regiões Norte/Centro-Oeste e Nordeste. A Região Sul se consolida como a de maior popularidade (52%)”, destaca a entidade.

Bolsonaro está em viagem ao Japão, onde participa da reunião da cúpula do G20, que congrega as maiores economias do mundo. O presidente deixou o país na última terça-feira (25/06/2019) e regressa no próximo fim de semana.

Avaliação por área
Das políticas conduzidas pelo atual governo, as que registraram a maior aprovação entre os consultados foram: taxa de juros (59%); impostos (61%); saúde (56%); combate ao desemprego (54%); e educação (54%). Na sequência, aparecem: segurança pública (54%); meio ambiente (46%); combate à inflação (45%); e combate à fome e à pobreza (43%).

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 20 e 23 de junho e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Últimas notícias