Aposentados do INSS terão reajuste de 10,16%. Teto chegará a R$ 7.087

Aumento nos benefícios é baseado no resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2021

atualizado 11/01/2022 15:24

DinheiroPixabay/Pexels

Com a alta de 10,16% registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado como base em alterações salariais e benefícios previdenciários, o teto da Previdência Social deverá subir de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22 neste ano. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (11/1) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O aumento salarial, com base no índice, será concedido a aposentados e pensionistas do INSS que recebem qualquer valor acima do salário mínimo.

O reajuste, superior ao aumento de 5,45% em 2021, ainda precisa ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) pelo governo federal. O valor do benefício concedido sempre é definido pela variação do INPC do ano anterior.

Para aqueles que receberam a aposentadoria ou pensão a partir de fevereiro de 2021, o valor é calculado de outra forma. Nesses casos, o mudança varia de acordo com o primeiro mês de concessão do benefício.

O pagamento para o grupo que recebe acima de um salário mínimo terá início no dia 1º de fevereiro. O cronograma considera o dígito final do cartão do benefício – ou seja, o algarismo que aparece antes do traço. Veja as datas abaixo:

Em relação aos que recebem o benefício no valor de um salário mínimo, o aumento será maior, de 10,18%. Confira as datas de pagamento:

Mais lidas
Últimas notícias