Após restrição de voos, Itamaraty promete apoiar brasileiros na França

A França decidiu, nesta terça-feira, suspender viagens entre o país e o Brasil, por preocupação com a variante brasileira da Covid-19

atualizado 13/04/2021 21:16

Aeroporto JKRafaela Felicciano/Metrópoles

O Itamaraty se pronunciou, nesta terça-feira (13/4), após a França ter decidido suspender todos os voos entre o país e o Brasil. Em resposta, o órgão brasileiro disse que “permanece atento às dificuldades encontradas por cidadãos brasileiros no exterior para retornar ao Brasil e prestará a assistência consular cabível”.

A notícia da restrição foi dada pelo primeiro-ministro francês, Jean Castex. De acordo com ele, a medida foi tomada por preocupação com a variante brasileira da Covid-19.

“Constatamos que a situação se agrava e decidimos, portanto, suspender, até um novo aviso, todos os voos entre Brasil e França”, disse Castex.

Sobre a questão, o Itamaraty divulgou nota afirmando que “a definição de políticas sanitárias e migratórias adotadas por países no contexto da pandemia de Covid-19 é prerrogativa soberana de seus governos”.

“O principal critério para as medidas rigorosas adotadas por alguns países, como proibição de voos ou de entrada de passageiros, tem sido a detecção de novas variantes do coronavírus. Essas restrições têm atingido não apenas o Brasil, mas também países como Reino Unido, África do Sul e Japão”, explica a nota.

O Itamaraty ainda diz que a atitude da França usa o mesmo critério que justifica a proibição, atualmente vigente, de ingresso no Brasil de voos oriundos do Reino Unido e da África do Sul, “embora a fronteira aérea esteja aberta a voos e viajantes provenientes dos demais países, desde que cumpridos certos requisitos sanitários”, ressalta.

Já os brasileiros afetados pela recente determinação do governo francês, de acordo com recomendação do Itamaraty, devem acompanhar atualizações publicadas no site e páginas nas redes sociais do Consulado-Geral do Brasil em Paris.

“Recomenda-se, ainda, que entrem em contato direto com a companhia aérea junto à qual adquiriram seus bilhetes, para que possam obter informações relativas a remarcação e reembolso”, orienta a nota.

Mais voos suspensos

Além da França, o governo do Peru anunciou, no último dia 1º, que irá prorrogar até 15 de abril a restrição de voos provenientes do Brasil.

O governo peruano já havia anunciado a suspensão de desembarque de aeronaves com origem no Reino Unido e na África do Sul.

Além de Peru e Bolívia, Argentina e Uruguai fecharam as fronteiras com o Brasil, em razão da pandemia.

0

Últimas notícias