Com vitória de Lula, bolsonaristas falam nas redes sobre fraude e golpe

Com vitória de Lula, em grupos bolsonaristas circulam teorias da conspiração sobre farsas na eleição e possibilidade de tomada do poder

atualizado 31/10/2022 11:51

Minutos após o resultado das eleições de 2022 no Brasil, decretada a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), começaram a circular em grupos bolsonaristas no WhatsApp, mensagens de defesa de golpe militar e teorias da conspiração sobre fraudes na urna eletrônica.

“Não acredito em uma contagem de votos dessa, um descer e um outro só subir”, disse uma pessoa de Goiás em um dos grupos.

Veja algumas mensagens:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Voltaram a circular vídeos que mostram informações falsas de fraude nas urnas eletrônicas. Além disso, também voltaram a divulgar gravações de teorias que defendem a possibilidade das Forças Armadas intervir, o chamado “artigo 142”, considerando a suposta fraude.

“Tem ir para a rua e pedir: ‘Fechamento do STF, fechamento mesmo, ou então vai ter desordem’. É colocar o presidente na parede”, defendeu um apoiador de Bolsonaro de Pernambuco em um grupo com participantes de várias regiões.

Culpa do algoritmo

Uma das mensagens que está sendo compartilhada em vários grupos fala de um “algoritmo” que estaria interferindo no resultado. “Impressionante que o algoritmo é linear, bobo e primário e ninguém percebe?”

Parte dos participantes dos grupos aderem ao discurso golpista, mas também há os que entendem que a derrota já foi decretada e é preciso formar uma oposição. Também há mensagens contra a região nordeste, onde Lula teve mais voto, e de temor com o futuro do país.

“Gente, esperem os próximos dias! Nós não temos informações privilegiadas! Acredito que alguma coisa séria acontecerá nos próximos dias. O relatório das Forças Armadas, investigações, e demais apurações, serão materiais para uma intervenção ou anulação das eleições”, resumiu um apoiador após mensagens pessimistas.

O teor é o mesmo em outras redes sociais.

Vitória lulista

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a vitória de Lula às 19h57 deste domingo (30/10), com 98,81% das urnas apuradas. O petista derrotou o atual presidente que tentava a reeleição, Jair Messias Bolsonaro (PL), que teve 49,12% dos votos válidos. O presidente Bolsonaro não havia se pronunciado até a publicação desta matéria.

Mais lidas
Últimas notícias