Após falta de oxigênio, paciente morre à espera de leito de UTI em Manaus

Manoel Carmo, de 72 anos, estava internado desde o último dia 4 de janeiro após sofrer com falta de ar

atualizado 19/01/2021 21:57

Hugo BarretoMetrópoles

Um homem de 72 anos morreu, nessa segunda-feira (18/1), à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Manaus (AM).

Diagnosticado com Covid-19, o aposentado Manoel Carmo estava internado desde o último dia 4 de janeiro após sofrer com falta de ar.

“Ele precisava de uma UTI, mas não aguentou esperar”, conta a filha do aposentado, a dentista cirurgiã Leidimery Maia, de 34 anos, em conversa com o Metrópoles.

O idoso chegou a ser internado no Hospital 28 de Agosto, onde deveria receber oxigênio para tratar da doença.

Na última quinta-feira (14/1), contudo, o nível de oxigênio dele foi reduzido a um quinto do total, em uma tentativa dos médicos de moderar a falta do gás na rede.

“Não tem condições de ele sair dessa sem ajuda”, disse a filha. Além disso, o tratamento, segundo Leidimery, não foi dos melhores.

“Nós o encontramos em uma situação terrível. Ele estava jogado em uma maca, todo mijado, sem comer, nem beber água. São tantos pacientes que estão ficando abandonados. É muita gente para pouco médico”, contou.

“Meu sentimento é de revolta, de impotência, porque a gente não pode fazer nada”, prosseguiu, ao interromper a entrevista por quase um minuto para enxugar as lágrimas.

0

Últimas notícias