Após denúncias, Caixa cancela coletiva de Pedro Guimarães em evento

Denúncias de assédio sexual reveladas pelo Metrópoles devem levar o presidente da Caixa e a deixar o cargo

atualizado 29/06/2022 1:10

Pedro Duarte Guimarães presidente da caixa economica federal no governo Jair Bolsonaro Andre Borges/Esp. Metrópoles

A Caixa Econômica Federal (CEF) resolveu cancelar, na noite desta terça-feira (28/6), o pronunciamento e a coletiva que o  presidente da instituição, Pedro Duarte Guimarães, faria durante o lançamento do Plano Safra 2022/23, marcado para esta quarta-feira (29/6).

O aliado de Jair Bolsonaro (PL) foi denunciado por assédio sexual por diferentes servidoras da CEF. O caso foi revelado com exclusividade pelo colunista Rodrigo Rangel, do Metrópoles.

“A Caixa informa que o pronunciamento e a coletiva de imprensa sobre a estratégia do Ano Safra 2022/23, previstos para acontecer nesta quarta-feira (29/06), na Caixa Cultural Brasília, foram cancelados”, informou o banco, em nota enviada ao Metrópoles.

Em reuniões no Palácio da Alvorada durante a noite, Bolsonaro teria acertado o afastamento de Pedro Guimarães do cargo. De acordo com a coluna Igor Gadelha, a saída do executivo da presidência da Caixa já é dada como certa.

A tendência é de que ele próprio peça para sair definitivamente ou se afastar do cargo até que os fatos sejam apurados. Bolsonaro, inclusive, já pediu à equipe econômica para buscar nomes de possíveis substitutos para Guimarães.

Parlamentares, sobretudo da oposição, também reforçam o coro pela demissão e punição do atual presidente.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias