Após ação da PF, Sara Winter desafia Moraes: “Manda me prender, seu merda”

Bolsonarista e ativista foi um dos alvos de busca e apreensão dentro do inquérito que investiga fake news e ataques a integrantes do Supremo

atualizado 27/05/2020 23:07

Um dos alvos da operação de busca e apreensão pela Polícia Federal, dentro do inquérito sobre fake news e ataques a membros do Supremo Tribunal Federal (STF), deflagrada na manhã desta quarta-feira (27/05) por ordem do ministro Alexandre de Moraes, a ativista Sara Winter voltou a atacar o magistrado, desta vez, na frente do próprio Supremo. Com ameaças fortes e xingamentos, Sara foi dura e desafiou Moraes: “Manda me prender, seu merda”.

Sara foi filmada durante a investida contra o magistrado. Ela conta que foi acordada às 6h – “de forma truculenta” – pela Polícia Federal, o que tanbém despertou seu filho de 4 anos.

“Eu estava sem roupa. Não deixaram eu me vestir. Eu fui constrangida. Eu tive que fazer xixi com alguém me olhando. Meus direitos fundamentais foram violados”, ela ressaltou, em manifestação do grupo de extrema-direita 300 do Brasil, do qual é uma das líderes.

Segundo a ativista, ela está sendo perseguida por ter, na semana passada, pedido o impeachment de Alexandre de Moraes. “Que coincidência, né? Numa semana eu peço o impeachment do ministro. Na outra, ele manda a Polícia Federal ir na minha casa infernizar a minha vida”, disse.

“Vou te ensinar a virar homem”

Exaltada, a bolsonarista disse que ela e seu grupo são os reais defensores da democracia e da tripartição dos poderes. Apontando para o STF, ela diz: “Pega essa tripartição, Alexandre de Moraes, e enfia no meio do seu c*. Manda me prender, seu merda. Se você estivesse aqui na minha frente, eu ia te chamar pra trocar socos. Vou te ensinar a virar homem”.

Assista à integra dos ataques, xingamentos e impropérios dirigidos por Sara Winter a Alexandre de Moraes:

Infernizar a vida

Logo depois da operação da PF, Sara disse que “queria trocar socos” com o ministro e prometeu “infernizar a vida” do ministro.

“Sou uma pessoa extremamente resiliente. Pena que ele mora em São Paulo. Se ele estivesse aqui, estaria convidando ele pra trocar soco comigo. Queria trocar soco com esse filho da p*, infelizmente não posso. Você me aguarde, Alexandre de Moraes”, vociferou.

“Você nunca mais vai ter paz, a gente infernizar sua vida, vamos descobrir os lugares que o senhor frequenta, a gente vai descobrir quem são as empregadas domésticas que trabalham para o senhor… Vamos descobrir tudo até o senhor pedir para sair. O senhor tomou a pior decisão da vida do senhor”, disse.

0

Últimas notícias