Aparecida de Goiânia: ambulatório atende vítimas de violência sexual

O acesso ao serviço multiprofissional acontece via encaminhamento pelas unidades de urgência e emergência de Aparecida de Goiânia

atualizado 07/12/2022 23:03

Imagem mostra duas pessoas segurando nas mãos - Metrópoles Reprodução/Freepik

Goiânia – Em funcionamento há um mês no Centro de Especialidades, no Jardim Boa Esperança, o Ambulatório Ipê atende às vítimas de violência sexual em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital goiana, com acompanhamento multiprofissional. Os pacientes são encaminhados para o serviço pelas unidades de urgência e emergência (UPA’s e Cais) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas quem procurar diretamente o local também será acolhido e avaliado pela equipe local.

O Ambulatório Ipê oferece acompanhamento para mulheres e homens nas áreas de medicina, psicologia e assistência social. De acordo com a gestão do município, a iniciativa tem como objetivo cuidar das vítimas de violência sexual e dar suporte também aos seus familiares porque são situações que trazem grande desestruturação social.

“Quem sofre esse tipo de violência, que pode marcar alguém pela vida inteira, precisa de acolhimento e atendimento profissionais específicos. Infelizmente, a violência sexual está presente na sociedade e é, também, uma questão de Saúde Pública, por isso criamos o Ambulatório Ipê para não deixar essas vítimas desassistidas e ajudá-las a viver melhor”, destaca o secretário de Saúde Alessandro Magalhães.

“Normalmente, as vítimas dessa violência procuram, em primeiro lugar, as UPA’s e Cais da cidade. Lá são acolhidas e atendidas e posteriormente encaminhadas para a equipe multiprofissional do Ambulatório Ipê, que fará o devido acompanhamento para cada caso pelo tempo que for necessário. Nossos profissionais são treinados para esse acolhimento e o objetivo primordial dessa iniciativa é o de ajudar essas pessoas ao máximo possível”, afirma o superintendente de Atenção à Saúde, Gustavo Assunção.

Com informações da Prefeitura de Goiânia.

Mais lidas
Últimas notícias