*
 

O juiz federal Sérgio Moro recebeu, na noite dessa terça-feira (15/5), em Nova York, o prêmio de “Personalidade do Ano”, entregue pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. A honraria é concedida anualmente, desde 1970, a uma figura brasileira e norte-americana.

No evento, também ganhou a premiação o empresário e ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg. O responsável pela Operação Lava Jato foi recebido por cerca de 60 manifestantes aos gritos de “golpista”, “vergonha”, “Moro salafrário”, “juiz partidário” e faixas com os dizeres “Lula livre”.

Para Moro, esse reconhecimento legitima a luta contra a corrupção no Brasil. Segundo afirmou o juiz federal em discurso de quase 20 minutos, no Museu da História Natural, em Manhattan, “o significado deste prêmio é mostrar que o setor privado no Brasil e nos Estados Unidos apoia o movimento anticorrupção brasileiro, e isso faz uma grande diferença”. De acordo com o magistrado, a democracia não está em risco no Brasil.

“Há riscos de retrocessos, mas não acredito que eles ocorrerão. Os Estados Unidos podem apostar no Brasil como nós apostamos”, acrescentou.

A edição deste ano contou com a presença de cerca de 800 líderes de empresas internacionais, financeiras e diplomáticas. Todo o evento é financiado com a venda de mesas e o apoio de patrocinadores.

Moro foi escolhido para receber a honraria em fevereiro de 2017, depois de ser considerado uma das personalidades de 2016 pela revista Time. A prestigiada premiação também já contemplou os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Bill Clinton. No ano passado, o eleito foi o ex-prefeito de São Paulo e atual pré-candidato ao governo do estado João Doria, que também compareceu à cerimônia.

 

 

COMENTE

sérgio moroprêmio "Personalidade do Ano"Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil