Amapá tem primeira morte de profissional da saúde por coronavírus

A técnica em enfermagem Raimunda Gracinete Espíndola Braga, de 59 anos, estava internada em um hospital particular de Macapá

atualizado 22/04/2020 12:02

Gracinete, primeira profissional da saúde morta por coronavírus no AmapáDivulgação

O Estado do Amapá registrou a primeira morte de um profissional da saúde em decorrência do novo coronavírus, nessa terça-feira (21/04). A técnica em enfermagem Raimunda Gracinete Espíndola Braga, de 59 anos, estava internada em um hospital particular de Macapá.

A vítima, servidora municipal da Saúde, trabalhava na Unidade Básica de Saúde Álvaro Corrêa, mas estava afastada devido a problemas de saúde.

“Gracinete era uma mulher altruísta, determinada, forte e muito querida por todos. Contribuiu 22 anos com a saúde do município”, diz nota da Prefeitura de Macapá.

Veja a íntegra da nota da Prefeitura de Macapá:

“É com profunda tristeza que a Prefeitura de Macapá informa o falecimento da técnica em enfermagem Raimunda Gracinete Assunção Espíndola Braga, ocorrido nesta terça-feira, 21 de abril, vítima de Coronavírus. Servidora municipal da Saúde, ela passou seus últimos anos trabalhando na Unidade Básica de Saúde Álvaro Corrêa. Mas, atualmente, estava afastada de suas atividades, desde 2019, devido a problemas relacionados à saúde.

Gracinete era uma mulher altruísta, determinada, forte e muito querida por todos. Contribuiu 22 anos com a saúde do município. Ela também era funcionária do quadro estadual e federal. Deixa companheira, filhos, neto e uma porção de amigos. Natural de Chaves, no Pará, ela completaria 59 anos no dia 7 de julho.  

A Prefeitura de Macapá lamenta a morte da servidora e se solidariza com a dor de seus familiares e amigos, e estende suas sinceras condolências. Que Deus conforte seus corações, amenizando toda dor e sofrimento.”

Últimas notícias