*
 

Alunos de uma escola de Salvador (BA) provocaram polêmica, na quarta-feira (7/6), ao irem fantasiados de membros da Ku Klux Klan (KKK), uma organização que prega o preconceito racial e a supremacia branca. As fotos dos estudantes trajados desta maneira foram divulgadas nas redes sociais.

Nas imagens, além de usarem as roupas e os capuzes típicos da organização, um dos alunos faz a saudação que remete ao nazismo. Segundo o Colégio Anchieta, onde eles estudam, a proposta da atividade, intitulada “Tribos Urbanas”, era promover um desestresse antes do vestibular aos alunos do 3º ano.

Após a divulgação das fotos, o Colégio Anchieta disse, em nota, que repudia a atitude dos alunos. Além disso, justificou-se ao afirmar que o exercício tinha relação com o ensino da filosofia e que houve um equívoco na compreensão da atividade. A escola ainda afirmou que se fundamenta “no tratamento a todos em condição de igualdade, sem discriminação de classe, raça, gênero e religião”.

Nota / Colégio Anchieta

Rio Grande do Sul
No início desta semana, duas instituições de ensino do Rio Grande do Sul também causaram polêmica ao promover a festa “Se nada der certo”. Na ocasião, os alunos apareceram vestidos como empregados de trabalhos que foram considerados “alternativos”, no caso da vida profissional deles não ter o sucesso que esperam, entre eles, garis e atendentes de lanchonete.

As escolas divulgaram uma nota de esclarecimento em sua página do Facebook. No texto, as instituições afirmam que em momento algum tiveram a intenção de discriminar determinadas profissões.

 

 

COMENTE

adolescentesSalvadorKlu Klux Klan
comunicar erro à redação

Leia mais: brasil