Agressor de procuradora não sabe se está arrependido, afirma delegada

Para delegada, procurador se incomodou com a presença de mulheres: "Tinha escrivã, investigadora e uma mulher falando com ele"

atualizado 23/06/2022 20:10

Demétrius Oliveira Macedo, 34 anos, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (23/6) no Hospital Santa Mônica, em São PauloReprodução

São Paulo – Preso após agredir sua chefe no trabalho, em Registro, interior de São Paulo, o procurador Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, afirmou em depoimento nesta quinta-feira (23/6) à delegada Ivalda Aleixo que não sabe dizer se ficou arrependido das agressões contra Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos.

Ao G1, a delegada Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo afirmou que o procurador se mostrou “bastante incomodado” em depoimento. Ela acredita que ele ficou desconfortável por estar dando depoimento na frente de mulheres.

“[Tinha] uma escrivã fazendo o BO [boletim de ocorrência], uma investigadora conduzindo ele, uma mulher falando com ele, uma delegada. Acho que ele ficou bastante incomodado”, disse a delegada.

0

O procurador municipal foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (23/6). Uma colega gravou Macedo dando socos e cotoveladas na procuradora-geral.

Veja o vídeo:

 

 

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias