Ação flagra 37 pessoas em condição análoga à escravidão em 3 cidades da BA

Problemas também foram constatados na água; o líquido usado para beber e cozinhar tinha coloração amarelada

atualizado 21/10/2020 17:11

Uma fiscalização flagrou 37 trabalhadores em condições de trabalho análogas à escravidão na Bahia. No grupo havia um idoso de 67 anos. Foram 22 pessoas em Várzea Nova, 14 em Jacobina e uma em Mulungu do Morro.

Conforme a Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), as casas e barracos onde os trabalhadores viviam não tinham cozinha, instalações sanitárias, camas apropriadas, água potável nem energia elétrica.

Leia mais em Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias