Abin cassa aposentadoria de servente que envenenou esposa de amante

Davina Maria da Silva e o amante, Carlos Renato Carmo da Silva, envenenaram a esposa traída nas dependências da agência, em 2002

atualizado 29/11/2021 9:16

Abin

O Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (29/11) traz a cassação da aposentadoria de uma servente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) por “ofensa física, em serviço”.

Davina Maria da Silva e o amante, Carlos Renato Carmo da Silva, também da Abin, envenenaram a esposa traída, nas dependências da agência, em janeiro de 2002.

Os dois ministraram veneno a Maria Aparecida Vieira Fiuza Carmo na copa do bloco O, então sede da Abin. A vítima foi socorrida logo após o envenenamento, mas não resistiu à investida e morreu sete dias depois.

O homem foi condenado a 20 anos de reclusão e a amante recebeu pena de 18 anos.

A cassação da aposentadoria de Davina Maria da Silva foi assinada pelo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, na última quinta-feira (25/11) e publicada nesta segunda. Veja:

Mais lidas
Últimas notícias