Medicina alternativa: ideal é conhecê-la e tirar conclusões próprias

Sabe-se que, a cada ano, os adeptos de terapias milenares aumentam exponencialmente

atualizado 15/01/2019 8:40

Reprodução

O termo “medicina alternativa” refere-se a qualquer tratamento de saúde que não seja padrão na prática médica ocidental. As terapias integrativas e alternativas são difíceis de definir, pois o campo pode ser muito diverso e engloba práticas abrangendo mudanças na dieta e exercícios, hipnose, quiropraxia, reiki, Thetahealing, meditação, acupuntura, yoga, homeopatia, entre muitas outras.

Tecnicamente, tratamentos “alternativos” são usados no lugar da medicina convencional e, quando usados juntamente com práticas médicas padronizadas, abordagens alternativas, são referidas como medicina “complementar” ou integrativa.

Sabe-se que, a cada ano, os adeptos dessas terapias milenares aumentam exponencialmente, apesar das poucas evidências científicas que comprovam seus reais benefícios, ao mesmo tempo em que a ciência também não consegue refutá-las. Uma ótima dica é experimentá-las e tirar sua própria conclusão.

Acredito que grande parte dessa evolução das medicinas alternativas se deve à abertura de consciência coletiva em que as pessoas estão interessadas em curar a raiz de suas doenças, em vez de insistir em tratamentos alopáticos paliativos, alem da intenção clara em preveni-las.

Hoje, sabemos que somos integrados de corpo, mente, emoções e espírito, todos ligados entre si. Um desequilíbrio na energia de algum desses fatores poderá gerar doenças ou outros problemas que, quando identificados, podem ser solucionados com uma simples acupuntura, ou reiki, talvez homeopatia ou qualquer uma das diversas terapias disponíveis.

É libertador não se sentir mais refém da indústria farmacêutica e suas mazelas, além de descobrir que podemos, com pouco, curar a raiz de um problema que, em outros tempos, usaríamos um remédio e esperaríamos até que ele precisasse ser utilizado novamente.

A maioria dos sistemas tradicionais de medicina alternativa é construída em torno da ideia de que existe algum tipo de força vital que afasta as doenças. Em seguida, eles tratam de enfermidades específicas equilibrando elementos ou desbloqueando o fluxo de energia – o que for preciso para levar o corpo de volta ao seu estado natural de equilíbrio.

Com a medicina moderna é diferente, pois por muito tempo a classe médica estava tão ocupada tratando de uma doença aguda que não dava muita atenção à prevenção de problemas cardíacos, diabetes ou câncer, enfermidades terrivelmente letais nos dias de hoje.

Portanto, ao longo dos próximos meses, abordarei algumas das diversas modalidades de terapias alternativas e seus benefícios, a fim de que seja uma opção real para cada vez mais pessoas se integrarem com as práticas tradicionais e usá-las a seu favor, tanto para prevenção como para cura de um desequilíbrio existente.

Espero que gostem. Até lá.

Últimas notícias