*

Um anúncio de vaga de trabalho chama a atenção, nas redes sociais. O texto diz: “Modesta’s Doces contrata mães. Isso mesmo, a vaga é prioritária para mulheres-mães, excluídas do mercado de trabalho. São duas vagas para atendente em Brasília-DF e um trabalho de freelancer para fazer a identidade visual.”

A Modesta´s Doces é uma empresa que acaba de nascer. As “mães” desse projeto são as moradoras de Taguatinga Mônica Papa e Caroline Araújo, as duas com 35 anos e dois filhos cada. Mônica tem uma empresa de construção civil, mas, desde janeiro, não consegue novos contratos. Não ficou parada durante a crise e se reinventou, ao lado da amiga Caroline.

Elas começaram vendendo brigadeiros perto do comércio, de mesa em mesa, em Águas Claras. Na primeira vez, venderam 40 docinhos em 30 minutos. Decidiram aceitar encomendas e montar um food truck, que ainda não saiu do papel.

As duas estão contratando parceiras na nova empreitada. Dão preferência às mães pois sabem as dificuldades que mulheres enfrentam no mercado de trabalho.

“Quando uma mulher fica um tempo sem trabalhar fora, porque estava trabalhando dobrado como mãe, e ela tenta voltar ao mercado de trabalho, muitos empregadores não entendem porque ela se afastou. Outros dizem que não vão contratar mulher pois acham que não damos conta de ser mães e trabalhar ao mesmo tempo. Isso diminui muito as vagas para mulheres com filhos”, relata Mônica.

As sócias receberam muitos e-mails de mulheres que relatam uma história recorrente: elas tinham empregos, engravidaram e, ao voltar da licença maternidade, foram demitidas. Diante de um mundo machista, mulheres unidas ganham força. “Já recebemos também várias encomendas de doces. Compramos uma Kombi que vamos estilizar, mas, enquanto isso, estamos nas ruas vendendo nossos docinhos, que são deliciosos”, diz Mônica.

Se interessou pela vaga? Escreva para: monicapapa81@gmail.com.br. Encomendas: 61 98557-7918.



COMENTE

 
Maternidadefeminismo