*
 

Um cliente foi agredido com um soco enquanto filmava uma reclamação na concessionária Tecar Fiat, na Asa Norte. Pablo Ferrari esteve no local na manhã de sexta-feira (5/5) para pedir esclarecimento quanto ao conserto de um veículo comprado na loja. Segundo ele, um dos funcionários o ameaçou e partiu para a agressão ao perceber que estava sendo filmado.

Em entrevista ao Metrópoles, Pablo contou que comprou um carro, modelo Fiat Toro, em dezembro do ano passado. Em março, durante uma viagem ao Espírito Santo, o veículo teria atolado na areia e apresentado um problema na embreagem. “Fui até uma concessionária para ver o conserto. Mas disseram que a avaliação ia demorar e pagaram nossas passagens de volta”, relembra.

De volta a Brasília, ele ligou para a concessionária onde comprou o veículo para tentar um carro reserva, pois precisa de um automóvel para o trabalho de vendedor autônomo. Porém, a empresa teria alegado que as falhas seriam decorrentes de mau uso do veículo, o que impossibilitaria o empréstimo.

Pablo nega. “No momento da compra, me garantiram que era um modelo do tipo 4X4. Depois disseram que me venderam um modelo 4X2. Me senti enganado”, relata.

O cliente teria buscado esclarecimentos da oficina responsável pelo laudo técnico no Espírito Santo. Segundo ele, a concessionária negou ter feito a avaliação, mas informou que poderia fazer a análise por R$ 1,7 mil e o conserto ficaria em R$ 4,2 mil.

Pablo se negou a pagar o valor e buscou o Procon. Passados dois meses sem solução, ele decidiu visitar a concessionária da Asa Norte na sexta-feira (5). Segundo ele, após tentar conversar com a gerente da unidade, passou a ser ameaçado por um dos vendedores, que tentou retirá-lo do local. “Me senti acuado e comecei a filmar a situação. Foi aí que ele ficou mais agressivo e partiu para cima de mim”, conta.

O vídeo foi publicado no perfil de Pablo no Facebook e conta com mais de 678 mil visualizações até a manhã desta segunda-feira (8).

Após a agressão, Pablo chamou a polícia e registrou boletim de ocorrência. Ele afirma que não recebeu resposta da empresa e que continuará o processo no Procon.

A reportagem entrou em contato com a Tecar Fiat, mas até a última atualização não obteve posicionamento em relação ao caso. A única informação repassada era de que os responsáveis pela loja estavam em reunião. Às 12h49, a empresa disse que soltará uma nota depois do almoço.

 

 

COMENTE

agressãoTecarConcessionária
comunicar erro à redação