*
 

James Vearncombe, 49 anos, quase perdeu a perna após um cigarro eletrônico explodir dentro de sua calça. O acidente aconteceu enquanto o aparelho estava desligado. A bateria do dispositivo superaqueceu e deixou o homem com graves sequelas.

A perna de James ficou com queimaduras de 4º grau, que praticamente destroem os tecidos da pele. Segundo os médicos, os ferimentos levarão pelo menos 18 meses para curarem — ele também ficará com cicatrizes no membro e na mão.

Ele conta que tinha acabado de carregar o cigarro eletrônico e, quando o foi retirar da calça, percebeu que estava muito quente. No entanto, ele não teve tempo de tirar o aparelho do bolso. “Era tarde demais. Abriu um buraco em minha calça jeans e espalhou chamas por toda a minha perna”, contou ao Sunday People.

A companhia responsável por fabricar os cigarros eletrônicos informou que os produtos são seguros e que o acidente pode ter acontecido por “excesso de carga ou uso de carregador incorreto”.

 

 

COMENTE

InglaterraCigarro eletrônico
comunicar erro à redação