*
 

Está repercutindo na internet um vídeo com trecho de show do U2 nos Estados Unidos em que a banda irlandesa detona o milionário Donald Trump, candidato à presidência dos EUA. No palco, o vocalista Bono Vox “dialoga” com Trump, usando trechos de debates em que o empresário-político ressalta seus pontos de vista mais polêmicos.

Bono chega a citar os brasileiros quando se refere à ideia do candidato de construir um muro na fronteira sul dos EUA, que separa o país do México. “Candidato, você entende que não serão só os mexicanos que vão se incomodar com esse seu muro, e sim todo mundo que gosta do ideal americano. Como os irlandeses, por exemplo, os franceses, os brasileiros…”, diz o cantor.

“Porco ignorante, mentiroso, racista, sexista”
Mas não foi só o U2 que usou o palco para repudiar Donald Trump. Roger Waters deixou bem claro seus sentimentos sobre e o candidato e sobre o Estado de Israel durante sua apresentação no festival Desert Trip, na noite de domingo (9/10), nos EUA.

O cantor e compositor de 73 anos também se manifestou contra a guerra e se dirigiu ao movimento Black Lives Matter durante seu show de 2 horas que encerrou o festival de três dias na Califórnia.

Waters criticou o candidato republicano com músicas e imagens. A face de Trump apareceu no gigantesco telão acima do palco com a palavra “charade” (farsa) enquanto era executada a canção “Pigs (Three Different Ones)”. Depois apareceram imagens de Trump vestindo chapéu da Ku Klux Klan.

Um balão em formato de porco também flutuou sobre a audiência, com a cara de Trump e as palavras “porco ignorante, mentiroso, racista, sexista”. E no caso de a mensagem não ter ficado muito clara, o telão também projetou: “Trump é um porco”.

O set de Waters incluiu vários clássicos do Pink Floyd, como “Time”, “Money”, “Wish You Were Here” e “Dark Side of the Moon”.

Com informações da Agência Estado.

 

 

COMENTE

donald trumproger watersU2Bono Vox
comunicar erro à redação