*
 

O juiz criminal de Planaltina de Goiás (GO), Entorno do DF, decidiu encaminhar o processo referente à prisão de Cevilha Moreira dos Santos, 44 anos, presa após sequestrar uma bebê de três meses, para o Distrito Federal, local onde ela cometeu o crime. A mulher segue presa no município de Goiás desde que foi encontrada por policiais militares. Ela estava com a pequena Valentina, levada dos braços da mãe no Conic, em 29 de junho.

Assim que a decisão for publicada e passar pelo aval do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Cevilha será transferida para a Penitenciária Feminina do DF, mais conhecida como Colmeia.

“Esse trâmite deve durar de uma semana a 15 dias. Assim que o inquérito for recambiado para Brasília, vamos entrar com um novo pedido de soltura”, informou o advogado da acusada, Gilson dos Santos.

A sequestradora foi indiciada por dois crimes. Ela responderá por subtração de criança e por fazer uso de documento falsificado. Se condenada, pode pegar até 12 anos de reclusão. De acordo com o inquérito, a falsificação da certidão de nascimento do bebê, que estava em posse da acusada quando presa pela polícia, foi confirmada por um cartório.

Para o delegado Cristiomário Medeiros, de Planaltina de Goiás, com essa informação e os depoimentos das testemunhas, foi possível comprovar que Cevilha dos Santos premeditou “a subtração de uma criança”, já que ela havia simulado, desde o fim de 2016, uma gravidez.

Crime
O sequestro ocorreu na manhã do dia 29 de junho, em uma clínica do Conic, no Plano Piloto. Três dias antes do crime, a acusada abordou a faxineira Arlete Bastos da Silva, 29, mãe da criança, com uma oferta de emprego no valor de R$ 1 mil. As duas foram até o centro da capital para fazer um exame admissional, necessário para a suposta vaga. Enquanto Arlete fazia o teste, Cevilha dos Santos desapareceu com o bebê.

A suspeita só foi encontrada cerca de sete horas depois, em Planaltina de Goiás, enquanto estava em um táxi com destino a Planaltina (DF). Ao ser abordada pelos policiais, a mulher chegou a tentar fugir e ameaçou matar a pequena Valentina. A criança, no entanto, foi devolvida aos pais, que moram na Vila Rabelo 2, em Sobradinho, sem ferimentos.

Cevilha continua presa na Cadeia Pública de Planaltina de Goiás (GO). Em 4 de julho, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) acatou o pedido da Polícia Civil do estado e converteu em preventiva a prisão temporária.

 

 

 

COMENTE

conicinquéritoSequestradoraCevilha dos Santos
comunicar erro à redação