*
 

Uma mulher morreu cinco dias após fazer uma lipoaspiração em uma clínica no Lago Sul. Karla Castro era diretora de uma escola em São Luís, no Maranhão, e veio a Brasília para realizar o procedimento na terça-feira (13/9).

Dois dias depois, ela recebeu alta, mas antes de retornar à cidade natal, teve complicações devido a uma anemia, chegando a ser levada a um hospital para uma transfusão no sábado (17). Mas, segundo pessoas próximas, ela não teria resistido e morreu no domingo (18). A diretora trabalhava com duas irmãs na escola e deixou marido e três filhos.

A escola postou uma nota de pesar nas redes sociais.

A causa da morte ainda não foi divulgada. A reportagem do Metrópoles procurou os responsáveis pelo Instituto de Cirurgia do Lago (ICL), localizado na QI 9, onde, de acordo com as pessoas próximas da professora, Karla teria feito a lipoaspiração, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem.

Morte
Em março, uma mulher de 56 anos morreu durante uma cirurgia plástica em uma clínica que fica no mesmo prédio, no Lago Sul. De acordo com a assessoria de imprensa do local, ela faria uma operação simples nas pálpebras, mas, logo após a sedação, apresentou um quadro clínico instável e, “mesmo com atendimento médico, veio a óbito”. A principal hipótese é de que ela sofreu um choque anafilático ao ser sedada. O local chegou a ser interditado pela Vigilância Sanitária até comprovar as condições necessárias para o funcionamento.

 

 

COMENTE

Mortelipoaspiraçãoclínica lago sul
comunicar erro à redação