*
 

Equipes da Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco) voltaram ao Hospital Home, na 613 Sul, na tarde desta sexta-feira (2/9), à procura de novas provas contra a máfia das próteses. Na quinta (1º), foram cumpridos mandados de busca e apreensão na unidade hospitalar, residências e empresas de pessoas envolvidas num esquema que prejudicou pelo menos 60 pacientes no Distrito Federal este ano.

Um grupo formado por médicos, empresários e revendedores de órteses e próteses é acusado pela polícia de superfaturar equipamentos, realizar cirurgias sem necessidade, utilizar produtos vencidos e de tentar matar uma mulher que ameaçou denunciar as irregularidades.

O retorno à unidade foi para cumprir alguns dos 21 mandados expedidos pela Justiça na quinta que ficaram faltando.

Em nota, o Hospital Home informou que os médicos-cirurgiões citados na operação não fazem parte do corpo clínico da unidade. “Apenas operam, eventualmente, nas dependências, já que são habilitados pelo CRM (Conselho Regional de Medicina) e obtiveram autorizações dos planos de saúde (para fazer os procedimentos)”.

A instituição afirmou ainda que o diretor-técnico do hospital foi conduzido para prestar esclarecimentos e que colaborará com as investigações.

 

 

COMENTE

Máfia das Próteseshospital home
comunicar erro à redação