*
 

Um grupo de manifestantes pichou o Museu Nacional da República e o Ministério da Educação com mensagens contrárias ao governo do presidente Michel Temer na tarde desta terça-feira (29/11). Cerca de 10 mil pessoas protestam contra a PEC do Teto dos Gastos na Esplanada dos Ministérios. A expectativa da organização é de que até 25 mil manifestantes participem do ato.

Segundo a Polícia Militar, um rapaz foi detido por conta das pichações e levado à delegacia. Outras três pessoas foram presas com socos ingleses nas proximidades do protesto.

Por volta das 17h15, um trio elétrico guiou os manifestantes em direção ao Congresso. Os ativistas marchavam sob gritos como “Ocupa tudo contra a PEC do fim do mundo” e “não vai ter PEC”. Uma barreira foi feita em volta da sede do Legislativo federal. Ainda assim, manifestantes invadiram o espelho d’água.

Uma das participantes é Mariane Siqueira, diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior no estado do Paraná (Sinditest-PR). Ela afirma que a intenção do protesto é sensibilizar senadores contra a PEC 55.

“Este ato é uma continuação das manifestações que têm ocorrido em todo o país. Esperamos que os parlamentares repensem e façam um diálogo com a população. Não vamos aceitar calados “sta votação arbitrária que está sendo proposta pelo governo”, argumenta Siqueira.

Nem todos concordam com os protestos, no entanto. É o caso de Maria Lúcia Aguiar, 57 anos, que trabalha como copeira na Câmara dos Deputados. Ela saiu do expediente às 16h e, 50 minutos depois, ainda tentava chegar à Rodoviária do Plano Piloto para pegar um ônibus para o Entorno. “Está causando muitos transtornos. Com certeza vou chegar atrasada em casa”, lamentou.

 

Polícia acompanha movimentação
Segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP), há três movimentos distintos, “todos acompanhados por equipes da Polícia Militar”. “No estacionamento do Estádio Mané Garrincha, encontram-se 200 caminhoneiros. Em frente ao Ministério da Educação, permanecem cerca de 2 mil estudantes. Já em frente ao Palácio da Justiça, estão cerca de 50 índios”.

A SSP também destaca que “toda a área central está sendo monitorada por meio das câmeras do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), localizado na sede da pasta”.

Desde as 13h, a via S1 está fechada para veículos, da altura da alça leste da Rodoviária até o Congresso Nacional. Apenas será permitido o trânsito de ônibus e dos carros de funcionários dos ministérios ao final do expediente. A opção aos motoristas é passar pela via S2, atrás dos ministérios.

 

 

COMENTE

Museu NacionalProtestopichaçãoPEC 55
comunicar erro à redação