*
 

A nova reitora da Universidade de Brasília (UnB), a professora do Departamento de Geologia Márcia Abrahão, tomou posse na tarde desta quinta-feira (24/9). Durante a cerimônia, no campus Darcy Ribeiro, um grupo de alunos forçou a entrada no auditório e fez um protesto contra o racismo. Após discursarem, os estudantes, que afirmam fazer parte do Diretório Negro da ocupação da instituição, liberaram o pulpito.

Diversos prédios da universidade estão ocupados desde o dia 31 de outubro. Os manifestantes protestam contra a PEC 55, que prevê um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos.

Em entrevista coletiva antes da cerimônia, Márcia Abrahão afirmou que tem o compromisso de retomar o funcionamento normal da universidade o mais rápido possível. “Estamos ansiosos para começar a trabalhar e voltar à normalidade”, afirmou.

Daniel Ferreira/Metrópoles

A professora conta ainda que designou dois docentes de sua equipe para manter contato direto com os alunos. Na quarta (23), eles se reuniram com os estudantes e iniciaram a negociação. “A reivindicação deles é, em boa parte, externa. Então, sobre isso, não há muito o que possa ser feito. Já em relação às pautas internas, tentaremos resolver assim que for possível”, afirma.

Sobre a polarização que existe na universidade entre os que apoiam e discordam da ocupação, Márcia Abrahão afirma que pretende trazer a união de volta à instituição.”Minha postura pessoal tende a levar ao apaziguamento. Não vou apoiar nenhum lado porque sou a reitora de todos. Minha intenção é trazer o debate de volta à universidade, inclusive sobre temas polêmicos, para que os alunos possam criar suas opiniões bem embasadas”, disse.

Primeira reitora
Márcia Abrahão é a primeira mulher a ocupar efetivamente o posto de reitora da UnB. Sobre o tema, a professora afirmou que “é uma responsabilidade enorme perante a universidade e a sociedade, principalmente em um momento no qual as mulheres estão lutando pelo seu espaço”. A recém-empossada também disse que tratará de pautas de gênero, direitos humanos e de minorias durante sua gestão.

Entre as principais propostas da professora, estão a modernização de sistemas de gestão antiquados na universidade, o avanço em pesquisa e inovação, o combate à taxa de evasão nos cursos de graduação e uma maior aproximação entre a instituição e alunos egressos.

Questionada sobre a segurança nos campi da UnB, principalmente com relação às mulheres, Abrahão disse que assume o compromisso de aumentar as medidas de proteção na instituição e pretende contar com o apoio de agentes públicos para melhorar o esquema da segurança nos campi da universidade.

 

 

COMENTE

UnBProtestopossemárcia abrahão
comunicar erro à redação