*
 

A crise econômica que afeta o mercado imobiliário fez os valores ofertados de aluguel recuarem 0,14% em média durante o mês de setembro na comparação com agosto, chegando ao mesmo patamar registrado há três anos na maioria das grandes cidades brasileiras. Porém, de acordo com pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com base nos anúncios do site Zap Imóveis, no Distrito Federal houve um aumento  de 0,19%. A elevação dos valores na capital foi a terceira maior do país, perdendo apenas para Curitiba (0,44%) e São Bernardo do Campo (0,34%).

A pesquisa levou em consideração o preço anunciado de locação dos imóveis residenciais em 11 cidades brasileiras. Com isso, o preço médio do metro quadrado de locação chegou a R$ 30,08, mesmo valor registrado nominalmente no começo de 2013. A queda de 0,14% em setembro, porém, foi mais branda do que em agosto, quando a retração atingiu 0,37%.

Segundo o levantamento, o recuo no acumulado do ano chegou a 2,94%, enquanto a baixa nos últimos 12 meses atingiu 4,28%.

No mês de setembro, seis cidades monitoradas pela pesquisa mostraram quedas nominais no preço anunciado dos aluguéis. A região de Salvador apresentou o maior recuo no mês (-0,81%), seguida por Campinas (-0,46%) e São Paulo (-0,26%).

A pesquisa também mostrou que a relação entre os valores de locação e os valores dos imóveis – medida que representa a rentabilidade do ativo – ficou em 4,4% em setembro, patamar estável em relação ao mês anterior.

O preço de locação tem sido afetado pelo excesso de imóveis disponíveis para comercialização. Como muitos proprietários não conseguiram efetivar uma venda, decidiram direcionar o imóvel para locação, repassando custos como condomínio, IPTU e manutenção. Além disso, muitos consumidores estão reticentes em fechar negócios devido ao cenário econômico incerto.

 

 

COMENTE

aluguelmercado imobiliário
comunicar erro à redação