">
*
 
 

Cliente me pede para montar um monte de looks para a balada.

Eu: — Você sai muito?

Cliente: — Nem tanto, mas tenho me sentido feinha. Quando vou pra balada costumo me arrumar mais.

Vem comigo nesse raciocínio: generalizando um pouco, a gente costuma sair à noite umas duas vezes por semana, ir ao trabalho cinco e ficar em casa (por algum período) TODOS os dias. Tem lógica estar feliz com a aparência só quando se vai pra balada, que ocupa uma parte ínfima do nosso tempo? Nope.

A maioria das pessoas que conhecemos e fazem parte do nosso círculo de amizade estão no ambiente de trabalho. Então, se você quer ser vista e elogiada pela sua aparência, não adianta “estar bonita” só na sexta-feira e no sábado à noite, concorda? A imagem que você passa não bate ponto no fim de semana.

Constância é a palavra que mais vai te ajudar a construir uma impressão positiva sobre sua aparência. Funciona assim, ó: você tem uma colega que chega todos os dias descabela, cheia de olheiras e com a roupa amarrotada. Um dia, vocês se encontram em uma festa e ela está linda, bem maquiada, com um look incrível. Na hora, você até admira, mas não é suficiente para mudar a imagem geral que você tem dela. Sua colega vai continuar sendo a desleixada para você.

Então, minha dica aqui é: “vista-se como você quer se sentir”. Até naqueles dias de home office. Em vez de acordar e passar o dia de pijama na frente do computador, coloca uma roupa de trabalho. Pode sim – e deve – ser confortável, mas dá uma caprichadinha, para que seu expediente em casa tenha cara de “dia de trabalho”, e não de dia perdido.

O zelo pessoal não é só uma forma de passar uma boa imagem para o mundo, é uma maneira de dizer: “Sim, eu me importo comigo mesma”.  Repara só, no dia que a gente cuida de cada detalhinho, da lingerie à maquiagem, sai bem mais confiante por aí, né não?

moda
 


COMENTE

Ler mais do blog