">
*
 
 

Tivemos a era dos sofás beges. Depois os marrons, combinando com almofadas beges estampadas ou listradas. E hoje ainda vivemos o momento dos estofados cinzas e pretos liderando o mercado, pela praticidade e neutralidade.

Em todos esses anos e em todas essas tendências, a premissa era: quanto mais neutra for a cor do sofá, mais livre fica a decoração para brincar com cores e estilos. E sendo o sofá uma peça tão grande da casa, nada de ousar com cores. Certo?

Não exatamente. O que temos que entender é que na decoração, quanto mais você se prender a uma escala muito determinada de cores, mais artificial e engessada vai ficar sua casa.

E é na corrente de pensamento de uma decoração cada vez menos “certinha” e mais livre e criativa, que os sofás estão ganhando cores e virando a peça central da decoração. Sem medo de colorir o espaço e, ao colorir, sem prender a escala de cores de casa. Apenas orientá-la.

Você pode escolher uma cor determinante, por exemplo, o azul e, a partir dessa cor, priorizar combinações monocromáticas (com variações de tom da mesma cor), combinações análogas (quando uma cor recebe outras cores vizinhas do círculo cromático) ou uma combinação complementar (quando juntamos cores opostas, como azul e laranja, por exemplo).

Montar uma casa deve ser um processo muito mais livre e intuitivo. Tudo depende da harmonia na distribuição do peso dessas cores. É ideal sim, ter uma base neutra, mas ela pode estar na madeira do chão, na parede branca ou cinza, e não necessariamente no sofá.

Veja algumas inspirações de sofás que encherão 2017 de cores nas salas de estar mundo afora:

    
decoração
 


COMENTE

Ler mais do blog