*
 

Após o tumulto em frente ao Congresso Nacional, os manifestantes que partiram em direção à Rodoviária do Plano Piloto promoveram quebra-quebra no caminho. Após danificar e atear fogo em banheiros químicos na via S1, ativistas quebraram pardais — usados para multar motoristas — e depredaram o Ministério da Educação.

 

O edifício, que já havia sido pichado mais cedo, teve vidraças quebradas. Material inflamável foi incendiado dentro do lobby do ministério. A Polícia Militar prendeu alguns ativistas. Outros fizeram barricadas na Esplanada e queimaram faixas na pista para impedir o tráfego de veículos.

Perto da Catedral Metropolitana, uma grande nuvem de fumaça decorrente das bombas de efeito moral fazia o cenário se parecer ao de zonas de conflito. Dois carros foram incendiados no local.

Os manifestantes protestavam contra a PEC 55, que limita os gastos públicos do país pelos próximos 20 anos. A proposta de emenda à Constituição foi aprovada na Câmara e precisa ser votada no Senado.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação