*
 

Em uma solenidade programada para a próxima terça-feira (26), a experiente advogada Luciana Lóssio, será empossada no cargo de ministra titular do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A vaga, que é exclusiva para advogados, ficou disponível com a saída do então ministro Arnaldo Versiani. Conforme informou o órgão, a cerimônia de posse terá início às 19h, no plenário do próprio tribunal. Com uma trajetória marcada por grandes conquistas, Luciana é uma profissional devotada. No ano de 2011, entrou para a história como mulher pioneira ao ocupar uma das três vagas de destinação exclusiva para advogados. Na ocasião, assumiu o cargo de ministra substituta do TSE.

Conhecida por ser uma sumidade na área em que atuou, o direito eleitoral, a mais nova ministra, que também é membro do Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (IBRADE), é detentora de uma carreira bastante sólida, possuindo, dentre seus clientes, alguns governadores. Bem articulada, Luciana Lóssio teve no plenário do TSE, o palco de várias de suas explanações orais, como ferramenta das mais variadas formas de defesa. O caráter ilibado é outra característica marcante na maneira como Luciana encara cada função ao qual é incumbida de realizar, atentando para o respeito ao ser humano e seus direitos constituídos.

No ano de 1999, Luciana Lóssio conclui sua graduação em Direito, no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Tamanha sua dedicação aos estudos, lhe possibilitou conseguir, no mesmo ano, aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), quando obteve, no Distrito Federal, seu número de inscrição. Ávida por atualizar de forma constante seus conhecimentos, Luciana concluiu três pós-graduações: em Direito Processual Civil a segunda em Direito, Estado e Constituição e, a mais recente, em Ordem Jurídica e Ministério Público. Todo o conhecimento adquirido serviu de base para que a ministra trilhasse um caminho profissional com segurança, uma vez que domina vários campos do saber jurídico.

Na Procuradoria-Geral da República, Luciana Lóssio trabalhou ao longo de setes anos. Na maior parte do tempo, atuou ao lado de Cláudio Fonteles e Geraldo Brindeiro, dois ex-procuradores-gerais da República. Nesse período, Luciana exerceu a função de assessoria em processos cujos julgamentos dependiam do TSE ou do Superior Tribunal Federal (STF). Atuando de forma intensiva para o bom andamento desses processos, ela trabalhou arduamente para que tudo corresse de acordo com a legislação vigente e dentro da realidade em que o país estava inserido.

Visionária, mostrou sempre à frente de seu tempo e demonstra traquejo ao lidar com situações que demandam complexidade.

O TSE, conforme indica a Constituição Federal, deve ser composto por um total mínimo de sete juízes. Três dessas vagas devem ter sua origem no STF, duas no STJ e outras duas por advogados escolhidos a partir de uma lista com três possíveis nomeações, concedida pela Suprema Corte. Luciana Lóssio foi escolhida por sua inegável capacidade técnica associada ao profissionalismo que tem demonstrado ao longo de sua trajetória

Seja como advogada, ou atuando em outras funções jurídicas, Luciana demonstrou fazer jus ao bom momento profissional que experimenta e ao cargo a ela confiado já que possui características indispensáveis para essa profissão.

 

 

COMENTE

TSELuciana Lóssio
comunicar erro à redação