*
 

O procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o “grande general” do esquema de corrupção na Petrobras. A declaração foi feita durante uma entrevista coletiva para explicar a denúncia contra o petista ofertada nesta quarta-feira (14/9).

Segundo o representante do MPF, as investigações reúnem pelo menos 14 evidências de que Lula era o principal líder do esquema. Dallagnol falou em uma “propinocracia”, na qual as indicações para cargos públicos seriam pagas com dinheiro de propina.

Denúncia
A Operação Lava Jato denunciou formalmente nesta quarta-feira (14/9) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o empresário Léo Pinheiro, da OAS, dois funcionários da empreiteira e outros dois investigados. Todos foram denunciados no caso Tríplex no Guarujá (SP).

Lula teria recebido “benesses” da empreiteira OAS – uma das líderes do cartel que pagava propinas na Petrobras – em obras de reforma no apartamento 164-A do Edifício Solaris. O prédio foi construído pela Bancoop (cooperativa habitacional do Sindicato dos Bancários), que teve como presidente o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto – preso desde abril de 2015. O imóvel foi adquirido pela OAS e recebeu benfeitorias da empreiteira.

No último mês, a Polícia Federal indiciou Lula, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o ex-presidente da OAS José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, e um engenheiro da empreiteira que participou da reforma do imóvel.  No indiciamento, o delegado Márcio Adriano Anselmo afirmou que “(Lula) recebeu vantagem indevida por parte de José Aldemário Pinheiro e Paulo Gordilho, presidente e engenheiro da OAS, consistente na realização de reformas no apartamento 174”. O imóvel recebeu obras avaliadas em R$ 777 mil, móveis no total de R$ 320 mil e eletrodomésticos no valor de R$ 19 mil – totalizando R$ 1,1 milhão.

Defesa
O ex-presidente usou o Twitter para republicar notas de esclarecimento de seus advogados afirmando que ele não é dono do tríplex no Guarujá.

Lula se comparou a Juscelino Kubitschek. “Curiosidade histórica: JK foi acusado de ser dono de imóvel em nome de amigo”, diz a publicação, que traz o link de um blog relatando o fato.

Polêmica
No Twitter, a hashtag #LulaVergonhaNacional entrou para os assuntos mais comentados da rede. Os usuários criticam o ex-presidente, além, é claro, de diversos memes.

 

Até mesmo o perfil oficial do PSDB, um dos principais partidos de oposição ao Partido dos Trabalhadores (PT), partiu para o ataque nas redes sociais.

(Com informações da Agência Estado)

 

 

COMENTE

Lava JatolulaMPF
comunicar erro à redação