*
 

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), para evitar o encontro com manifestantes, votou assim que sua sessão eleitoral iniciou as atividades neste domingo (2/10). Além dos manifestantes, Temer acabou driblando a imprensa e até mesmo seus assessores, que não souberam explicar a mudança de agenda do presidente, que estava previsto votar por volta das 11 horas.

Temer votou na Pontifícia Universidade Católica (PUC), no bairro de Perdizes, em São Paulo. Ao chegar, cumprimentou os mesários e em seguida votou. Sua esposa, Marcela Temer, não estava junto de Temer. Ela vota em outro local.

 


 

COMENTE

PMDBMichel TemerSão Paulo
comunicar erro à redação