Pesquisadores identificam 2 novas variantes do coronavírus nos EUA

Descritas por pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, as mutações foram descobertas entre o fim do ano passado e o início deste mês

atualizado 13/01/2021 13:26

Espirro - coronavirusPixabay

Os Estados Unidos identificaram duas variantes inéditas do novo coronavírus no país, ambas com maior potencial de contágio, segundo pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, responsáveis pelas descobertas.

O estudo que detalha as duas mutações foi divulgado em formato de pré-print nesta quarta-feira (13/1) e passa por revisão de outros especialistas antes de publicação em revista científica.

As variantes foram identificadas entre dezembro de 2020 e o início deste mês. De acordo com os pesquisadores, elas são muito parecidas com a mutação encontrada no Reino Unido. Os estudiosos acreditam que elas não prejudicarão a eficácia das vacinas que já foram desenvolvidas contra a Covid-19.

O cientista-chefe do Centro Médico Wexner do Estado de Ohio, Peter Mohler, destacou que ainda é preciso entender o impacto das mutações no vírus, a prevalência delas sobre a população e se elas têm alguma consequência mais significativa para a saúde humana. Ele lembrou, contudo, que a  mas a descoberta de variantes não precisa levantar preocupações “exageradas”.

Os Estados Unidos vivem o pior momento da pandemia da Covid-19. Nas últimas 24 horas, o país perdeu mais de 4.470 vidas para o novo coronavírus. Ao todo, 22.860.032 pessoas já foram diagnosticadas com Covid-19 e 381.130 morreram em decorrência da doença, de acordo com o monitoramento da Universidade Johns Hopkins. (Com informações da Agência Estado)

0

Últimas notícias