metropoles.com

Mindfulness é tão eficaz quanto remédios contra ansiedade, diz estudo

O mindfulness foca na atenção plena, com técnicas direcionadas para esvaziar a mente de pensamentos do passado e futuro

atualizado

Compartilhar notícia

Getty Images
Mulher meditando – meditação
1 de 1 Mulher meditando – meditação - Foto: Getty Images

Um estudo feito na Universidade de Georgetown, em Washington, nos Estados Unidos, sugere que a técnica de meditação mindfulness pode ser tão eficaz no controle da ansiedade quanto o uso de alguns medicamentos. Mas os pesquisadores alertam: as pessoas que fazem tratamento medicamentoso não devem abandoná-los deliberadamente, sem orientação médica.

Também conhecida como atenção plena, a técnica é focada na ideia de se concentrar completamente no agora e esvaziar a mente de pensamentos. Os resultados do novo estudo foram publicados na revista científica JAMA Psychiatry na última quarta-feira (9/11).

A pesquisa contou com a participação de 276 adultos com transtornos de ansiedade não tratados. Eles foram separados em dois grupos: metade fez um curso de oito semanas de redução do estresse baseado em mindfulness, e os demais receberam doses de 10 mg a 20 mg de escitalopram, um medicamento usado para tratar ansiedade e depressão.

As aulas de meditação em grupo aconteceram uma vez por semana, com duração de aproximadamente duas horas e meia, em uma clínica local. Além disso, os voluntários deveriam praticar 40 minutos de meditação diária em casa.

Ao final do estudo, tanto o grupo que recebeu os medicamentos quanto o da meditação apresentaram uma redução de aproximadamente 20% nos sintomas de ansiedade durante o período analisado. Os cientistas ficaram entusiasmados com a possibilidade de novas opções de tratamentos, especialmente para pessoas que não se adaptam às medicações devido aos efeitos colaterais graves.

0

Mas eles alertam que nenhuma das abordagens escolhidas elimina completamente a ansiedade. Elas são ferramentas para acalmá-la. Além disso, os pacientes que tomam medicamentos para controlar os transtornos psíquicos não devem parar seus tratamentos sem consultar um médico.

“Se alguém já está tomando um medicamento, pode tentar a meditação ao mesmo tempo. Se eles querem parar de tomar a medicação, devem falar com o médico”, diz a principal autora do estudo, Elizabeth Hoge, à CNN internacional.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?