Festa em casa: estudo de Harvard aponta 30% mais chance de pegar Covid

Pessoas que fazem festa de aniversário na pandemia correm mais risco de contrair Covid-19, de acordo com novo estudo da Harvard

atualizado 23/06/2021 14:01

Canva

Para muita gente, esse é o segundo ano comemorando o aniversário em meio a pandemia do coronavírus. Depois dos aniversários virtuais no ano passado, é possível  ponderar que não há mal em chamar familiares ou amigos mais próximos para uma comemoração íntima em casa.

No entanto, essas festas, ainda que pequenas, estão longe de não apresentar risco. Um estudo publicado na última segunda-feira (21/6), no  periódico JAMA Internal Medicine, revela que aqueles que participam de festas de aniversário durante a pandemia tem 30% mais chances de serem infectadas com o vírus Sars-CoV-2.

Para o estudo, pesquisadores da Harvard Medical School e da RAND Corporation analisaram dados de sinistros de seguro saúde de quase 3 milhões de famílias nos Estados Unidos nas primeiras 45 semanas de 2020.

No geral, as famílias com aniversários recentes tiveram em média 8,6 mais casos reportados de Covid-19 para cada 10.000 pessoas do que as famílias que não tinham aniversários no período.

“Essas reuniões são uma parte importante do tecido social que une as famílias e a sociedade como um todo”, disse a autora sênior do estudo, Anupam Jena, professora associada de política de saúde em Harvard. “No entanto, como mostramos, em áreas de alto risco, eles também podem expor as famílias a infecções por Covid-19”, disse ela em um comunicado à imprensa da universidade.

Em domicílios com aniversário de um adulto, houve um adicional de 5,8 casos de Covid-19 por 10.000, de acordo com o estudo. Mas o risco era ainda maior em famílias onde crianças festejaram o natalício – 15,8 casos a mais por 10.000 nas duas semanas após o aniversário, em comparação com outras famílias.

Os pesquisadores sugerem que as festas infantis podem ter sido mais prováveis ​​de serem realizadas do que canceladas ou que o distanciamento social durante a comemoração possa ter sido mais relaxado.

As descobertas sugerem que reuniões sociais informais, como festas de aniversário, desempenharam um papel na disseminação da infecção no auge da pandemia nos Estados Unidos.

“Nós só pudemos examinar um único tipo de evento que, provavelmente, leva a reuniões sociais, mas dada a magnitude do aumento do risco associado a um aniversário na casa, está claro que reuniões informais de todos os tipos desempenharam um papel significativo no disseminação do Covid-19 “, disse o co-autor do estudo, Christopher Whaley, da RAND Corporation.

Jena afirmou que os resultados podem ajudar na elaboração de futuras medidas de controle de infecção. “Eles (os resultados) ressaltam a importância de compreender os tipos de atividades que podem piorar a disseminação viral durante uma pandemia e podem informar políticas e decisões individuais com base no risco”, disse. “As descobertas também quantificam o risco potencial de se reunir com pessoas que conhecemos.”

Últimas notícias