metropoles.com

Dor abdominal pode ser causada por varizes pélvicas. Entenda

Problema afeta até 15% das mulheres com idades entre 18 e 50 anos e é tratável. Conheça outros sintomas

atualizado

Compartilhar notícia

Giphy/Unsplash
Cólicas menstruais
1 de 1 Cólicas menstruais - Foto: Giphy/Unsplash

Alterações no ciclo menstrual, dores na região pélvica por mais de seis meses e durante as relações sexuais são alguns dos sintomas frequentemente relatados por pacientes que desenvolvem varizes pélvicas.

A doença afeta até 15% das mulheres com idades entre 18 e 50 anos, mas os sintomas são semelhantes a outras condições – como a endometriose, as doenças inflamatórias pélvicas e a cistite intersticial -, o que pode dificultar o diagnóstico.

“Infelizmente, apesar de sua alta prevalência, as varizes pélvicas são subdiagnosticadas”, afirma o médico Carlos André Vieira, especialista em cirurgia vascular do Hospital Nove de Julho, de São Paulo.

As varizes pélvicas são veias aumentadas e tortuosas na região do útero e dos ovários, que dificultam a passagem do fluxo sanguíneo na volta para o coração.

Segundo Vieira, não existe uma causa definida para o aparecimento do problema, mas a hipótese mais provável relaciona os sintomas ao aumento do níveis de estradiol, hormônio ligado ao crescimento dos órgãos reprodutivos femininos. Isso ajuda a explicar porque as gestantes e as mulheres com ovários policísticos são as mais afetadas.

Sintomas das varizes pélvicas:

  • Dores crônicas na região da pelve (com mais de seis meses de duração);
  • Alterações no ciclo menstrual;
  • Dores durante a relação sexual;
  • Presença de veias no períneo ou na vulva.

Tratamento

A maioria dos casos não demanda intervenção cirúrgica. O tratamento clínico é feito com medicamentos que induzem a vasoconstrição venosa.

“Se não houver melhora após tratamento clínico, pode ser necessário algum tipo de intervenção. Uma das técnicas é a punção com cateteres da veia ovariana. Através dela, é feito um procedimento de fechamento dos vasos dilatados, conhecido como embolização”, explica Vieira.

De acordo com o médico, o tratamento é de baixo risco e a paciente pode receber alta no mesmo dia do procedimento.

0

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?