Conheça 3 infecções sexualmente transmissíveis que não têm cura

HPV, aids e herpes não desaparecem, mas podem ser tratadas. Elas são transmitidas principalmente pelo contato sexual sem uso de preservativo

atualizado 20/05/2022 15:41

Foto colorida de pacotes de camisinhasDivulgação

Causadas por vírus, algumas infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) não têm cura. Elas são transmitidas principalmente por meio do contato sexual (oral, vaginal e anal) sem preservativo. As principais ISTs que não têm cura são a aids (HIV), o Papiloma Vírus Humano (HPV) e a herpes.

Não ter cura não significa que não tenha tratamento. Segundo o ginecologista Segismundo Neto, do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), os tratamentos são feitos de acordo com o quadro do paciente e têm como objetivo amenizar os sintomas causados pela infecção.

Entre eles estão o uso de medicamentos retrovirais, vacina para o HPV (mesmo para quem já tenha tido contato com o vírus) e tratamento para aumentar a imunidade associado a dieta e hábitos saudáveis.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

 

“O paciente com HIV, herpes ou HPV pode viver normalmente se fizer todo o protocolo de tratamento. É importante lembrar que a melhor forma de não ter essa doenças é usar sempre o preservativo, que contribui de uma forma enorme para a prevenção de novos casos”, conclui Neto.

Entenda mais sobre as ISTs

Aids: A síndrome da imunodeficiência adquirida é causada pelo vírus HIV e pode ser transmitida pela relação sexual desprotegida, compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas, e transmissão de mãe para filho na gestação. Como o vírus ataca as células de defesa do organismo, a pessoa fica mais vulnerável a qualquer infecção. Os sintomas incluem perda de peso, febre ou sudorese noturna, fadiga e infecções recorrentes.

HPV: O papiloma vírus humano pode ser transmitido pela relação sexual desprotegida, contato com a pele contaminada e compartilhamento de objetos de uso pessoal como toalhas e roupas íntimas. Pode causar surgimento de verrugas em regiões como vulva, vagina, colo do útero, ânus, pênis e testículos. Algumas lesões, principalmente no colo do útero, podem apresentar risco para desenvolvimento de câncer.

Herpes: Ocasionada pelo vírus HSV-1 ou HSV-2, que causa feridas e machucados pelo corpo, geralmente nos órgãos genitais e na boca, pode ser transmitida pelo contato com a pele ou mucosa infectada, secreções da vagina, pênis e ânus ou fluido oral de alguém infectado pelo vírus. Isso inclui tocar, beijar e a relação sexual desprotegida. As crises costumam surgir sempre após algum evento estressante para o organismo.

Caso haja qualquer sinal ou sintoma de alguma IST, é indispensável o acompanhamento médico para que o diagnóstico e tratamento precoce seja feito.

(*) Letícia Perdigão é estagiária do Programa Mentor e está sob supervisão da editora Maria Eugênia

Mais lidas
Últimas notícias