Buscas no Google podem ajudar a prever surtos de Covid-19, diz estudo

Costume de procurar os sintomas, principalmente digestivos, na plataforma de busca mostra ao sistema onde estão os pacientes infectados

atualizado 15/09/2020 20:56

computador com google abertoISTOCK

Um dos costumes mais comuns da vida moderna é: procurar na barra de pesquisas do Google os sintomas de um mal-estar. Apesar da prática não ser recomendada por médicos, a ação pode ajudar a mapear onde acontecerão os próximos surtos de Covid-19.

É o que sugere um estudo feito pelo Hospital Geral de Massachussetts, nos Estados Unidos, e publicado no periódico científico Clinical Gastroenterology and Hepatology. Os pesquisadores usaram o Google Trends para monitorar as pesquisas por diarreia, perda de apetite e perda de olfato em 15 estados americanos entre 20 de fevereiro e 20 de abril.

Foi descoberta uma correlação entre a pesquisa e o surgimento de casos: onde havia alta nas pesquisas, foi percebido um aumento de diagnósticos quase um mês depois.

“O Google Trends pode ser uma ferramenta valiosa para prever hotspots geográficos da Covid-19 e outras doenças epidêmicas que têm manifestações gastrointestinais”, escrevem os pesquisadores no artigo.

A explicação para a demora além dos 14 dias da infecção pode estar relacionada à distribuição de testes ou ao período de incubação mais longo do que o normal.

A diarreia e sintomas gastrointestinais não são comuns a todos os casos de Covid-19, mas, de acordo com os pesquisadores, o estudo mostra que devem ser considerados com atenção.

O Google já previa a relação e tornou as informações sobre esse tipo de pesquisa mais acessíveis a pesquisadores no começo de setembro. A esperança é que, com mais dados, seja possível definir melhor onde está acontecendo ou surgirá um surto da Covid-19.

0

Últimas notícias