metropoles.com

Após reunião, Nunes mantém suspensão do serviço de moto da Uber

Gestão do prefeito da capital, Ricardo Nunes, mantém suspensão da Uber Moto, serviço de transporte via aplicativo, após reunião com empresa

atualizado

Matheus Veloso/Metrópoles
Serviço de viagens com passageiros por aplicativo

São Paulo – A gestão do prefeito Ricardo Nunes (MDB) decidiu manter na cidade de São Paulo a suspensão da Uber Moto, serviço de transporte de passageiros via aplicativo, após reunião com a empresa na manhã desta sexta-feira (6/1).

Segundo a Prefeitura de São Paulo, foi criado um grupo de trabalho para discutir a oferta do serviço na capital paulista. Participaram da reunião representantes da Uber, do Comitê Municipal de Uso do Viário e das secretarias municipais da Casa Civil e Transporte e Mobilidade.

“Os representantes vão analisar o serviço, que ainda depende de regulamentação municipal, com base em estudos e dados, e contará com a ampla participação de empresas interessadas, especialistas e representantes da categoria”, diz a gestão Nunes, em nota.

Debate

O transporte por motos havia sido lançado pela Uber na cidade de São Paulo na quinta-feira (5/1 ). No entanto, o prefeito Ricardo Nunes alegou ter sido “pego de surpresa”, pediu reunião com a empresa e a suspensão imediata do serviço no município.

“Durante a reunião, a Uber informou que, na prática, o transporte de passageiros por motocicleta ainda não está disponível na cidade de São Paulo e que responderá formalmente ao ofício da gestão municipal que pediu a suspensão do serviço até que o assunto seja debatido com mais profundidade.”

Em nota, a Uber afirma que a oferta de transporte privado individual em moto teria respaldo na Lei Federal 12.587, de 2012, que estabelece a Política Nacional de Mobilidade Urbana.

“A Uber cumpre a Lei, defende a coexistência de novas opções de mobilidade trazidas pela tecnologia para o benefício de todos e segue à total disposição dos municípios para debater, dialogar e contribuir para a construção de um eventual marco regulatório para essa modalidade, assim como faz em diversas cidades por todo o Brasil”, diz a empresa.

No comunicado, também informa que o serviço de viagens de moto foi lançado no Brasil em 2020 e funciona em mais de 160 cidades. “A norma federal que regulamenta o transporte individual privado de passageiros – e que estabelece os limites para a regulamentação pelos municípios – não faz distinção quanto ao tipo de veículo”, afirma.






Quais assuntos você deseja receber?