Times do presidente: o que há por trás das camisas de Bolsonaro

Em Brasília, Aratu ou Abu Dhabi... Ele costuma vestir uniformes de clubes brasileiros e reforça prática política de identificação com o povo

atualizado 12/01/2020 15:22

Guilherme Prímola/Metrópoles

De Flamengo a Cascavel-PR, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) adora exibir camisas de clubes de futebol do país. Palmeirense de coração, ele já apareceu publicamente vestido com uniforme de pelo menos 24 times ao longo da carreira política.

Há quem goste de ver o presidente com a camisa do seu time de coração e existe também a corrente dos que querem Bolsonaro longe do “manto” de seu clube para evitar o estigma de “pé-frio”. Fato é que nenhuma das peças do vestuário esportivo do presidente é por acaso.

Em que pese o assincronismo – ele coloca o escudo do Tubarão-SC no peito em uma ação na Base Naval de Aratu, na Bahia –, o movimento passa longe de um simples gosto presidencial.

De acordo com o professor Fernando Mascarenhas, da faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília (UnB), pesquisador na área de políticas públicas do esporte, usar o futebol como forma de se aproximar da população é uma prática recorrente entre os políticos.

“Esteve presente no governo ditatorial, nos anos 1970, foi exercido pelo governo Médici… Posteriormente, a gente viu muito nas aparições e na linguagem do Lula. Embora com um diferencial, o Lula se apropriava da linguagem do futebol de forma metafórica em seus discursos”, recorda o professor.

No levantamento feito pelo Metrópoles, Bolsonaro já vestiu ao menos 24 camisas de clubes brasileiros – estão descartadas as mostradas ou recebidas. “Historicamente, isso traz um resultado positivo no sentido de identificação do povo e comunica melhor, a partir do momento que há um reconhecimento do torcedor com a figura do presidente. Agora, se isso amplia a base de apoio do presidente, tenho dúvidas. O apoio se dá muito mais pelo que afeta o bolso [do povo]”, atesta Mascarenhas.

O mostruário de Bolsonaro conta com as mais variadas camisas e deve aumentar consideravelmente até o fim do mandato, em 2022. Isso porque, de acordo com o jornal O Globo, até novembro de 2019, o presidente havia sido presenteado com 38 uniformes de clubes e seleções desde que assumiu o comando do país.

No primeiro dia deste ano, quem ganhou publicidade nas costas de Bolsonaro foi o modesto Cascavel, time da 1ª divisão do Paraná. O chefe do Executivo apareceu em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, vestindo a camisa do clube.

Meu time, seu time já na campanha

Antes mesmo de ser presidente eleito do Brasil em 2018, Bolsonaro já recorria aos uniformes de futebol. Após alguns flagrantes de eleitores, uma página no Facebook chegou a ser criada em 29 de junho de 2017: “Bolsonaro com a camisa do seu time“.

Torcida sem padrão

Assim como já vestiu a camisa do Tubarão-SC na Bahia, Bolsonaro já foi capaz de recorrer ao uniforme de time durante reunião sobre a reforma da Previdência. Em fevereiro de 2019, o presidente apareceu com uma camisa falsificada do Palmeiras em conversa com integrantes do governo.

Outra deixa encontrada pelo chefe do Executivo para exibir seu repertório de peças esportivas ocorreu em uma de suas tradicionais transmissões ao vivo. Em junho do ano passado, com a camisa do Internacional, ele comentou sobre a viagem que o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, faria para a Guiana Francesa.

No último dia 5, por exemplo, Bolsonaro vestiu a camisa do Grêmio durante um vídeo na internet para falar sobre a taxação de energia solar no Brasil.

Veja todas as camisas já vestidas pelo presidente Jair Bolsonaro:

0

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias