Premier League: alguém conseguirá parar o Manchester City?

Comandados por Guardiola tentarão a tríplice coroa do futebol inglês; Liverpool e Tottenham são os principais rivais dos Citzens

Moisés Dias/MetrópolesMoisés Dias/Metrópoles

atualizado 09/08/2019 20:21

Os principais campeonatos europeus de futebol retornam neste mês de agosto. Para você fica informado sobre os candidatos aos títulos, as maiores contratações e curiosidades, o Metrópoles preparou guias sobre os torneios disputados na Inglaterra, Espanha, Alemanha e Itália. Confira!

O Manchester City tentará, na temporada 2019-20 do futebol inglês, repetir um feito realizado, pela última vez, pelo rival vermelho da cidade: vencer três títulos seguidos da Premier League — o Manchester United completou a tripleta entre 2006 e 2009. Franco favorito, caso consiga ser campeão, será o terceiro título nacional em quatro anos desde que Pep Guardiola chegou à Inglaterra.

Para tentar alcançar o tri-inglês, o principal reforço dos Citizens foi o meia Rodri, contratado do Atletico de Madri por 70 milhões de euros. Entre as saídas, Vincent Kompany, um símbolo do atual período vencedor dos Blues, deixou o clube após 11 anos para voltar para casa, a Bélgica, onde atuará pelo Anderlecht.

O principal obstáculo do City para realizar seus objetivos, novamente, deverá ser o Liverpool, atual campeão europeu. Nacionalmente, Blues e Reds protagonizaram uma acirrada disputada na temporada passada, com o time de Manchester conseguindo confirmar o título apenas na última rodada, apenas um ponto à frente da equipe comandada por Jurgen Klopp, que ainda não contratou ninguém de peso — mas também não perdeu.

Na prateleira de baixo, o Chelsea, 3º colocado na temporada passada, perdeu Hazard e Higuaín. Proibido pela Fifa de fazer contratações nas duas próximas janelas de transferências, o clube londrino tem como principal reforço para esta temporada o americano Christian Pulisic, que veio de empréstimo do Borussia Dortmund, e deve dar um passo para trás em termos de competitividade.

Tottenham, que contratou o meia Ndombélé por 60 milhões de euros, Arsenal e United, com reforços mais modestos, devem brigar, como de costume, junto ao Chelsea, pelas vagas na Champions League e Liga Europa.

Moisés Dias/Metrópoles

Últimas notícias